Ensino superior: cerca de 50 mil novos alunos colocados na 1.ª fase

10 set, 23:59

Ministério da Educação informa que 81% dos candidatos ao Concurso Nacional de Acesso já foram colocados e que 84% dos estudantes entraram numa das três primeiras opções de candidatura. Número de colocados em instituições do interior aumentou 6%

Foram colocados 49.806 estudantes na 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao ensino superior público, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Em comunicado, o ministério sublinha que se trata do "segundo maior número de colocados de sempre".

De acordo com estes dados, foram colocados 81% dos candidatos ao Concurso Nacional de Acesso, o que aumenta a taxa de colocação em quatro pontos percentuais face ao ano anterior.

Por outro lado, 84% dos estudantes entraram numa das três primeiras opções de candidatura.

Outro dado destacado é o aumento do número de colocados em regiões do interior: trata-se de um aumento de 6%, com 13.351 estudantes colocados nestas zonas de menor densidade demográfica.

"O relevante crescimento dos colocados em instituições do interior, bem como o aumento dos candidatos em 1.ª opção para essas instituições, confirma a importância que os estímulos atribuídos à fixação naquelas regiões está a surtir", sublinha o governo, no comunicado.

As áreas digitais registaram um aumento de colocados na ordem dos 9% face ao ano anterior, com 7.327 estudantes a ingressarem em cursos como ciências de dados e sistemas avançados de informação, ciências e tecnologias do espaço e engenharia aeroespacial.

O Governo salienta ainda que nos ciclos de estudo com maior concentração de melhores alunos, "os cursos com maior índice de excelência dos candidatos", foram colocados 4.911 novos estudantes, o que significa um aumento de cerca de 2% face ao ano anterior.

Por outro lado, o número de alunos a ingressar nas faculdades através do contingente especial para estudantes com deficiência aumentou 21% face a 2021 e é este ano o mais elevado de sempre - falamos de 381 estudantes. Já pelo contingente especial para emigrantes e lusodescendentes foram colocados 484 estudantes, o que representa uma subida de 16% face ao ano anterior.

Também o número de estudantes colocados em licenciaturas de Educação Básica aumentou 14%, com 727 estudantes colocados nesta fase. 

Para a segunda fase sobraram 5.284 vagas, o que, de acordo com o ministério "representa o menor número de vagas sobrantes desde 1999". Os estudantes que queiram tentar entrar na 2ª fase podem candidatar-se de 12 a 23 de setembro, sendo os resultados divulgados a 30 de setembro

Curso de Medicina tem a nota de entrada mais alta

O curso com a nota de entrada mais alta é Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto - 18,9.

O Instituto Superior Técnico tem dois cursos entre os três com a nota de entrada mais elevada: Engenharia Aeroespacial (18,85) e depois Engenharia Física Tecnológica, também no Técnico (18,78).

Engenharia e Gestão Industrial, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), é o quarto curso com a nota de entrada mais alta (18,73) e em quinto lugar surge Medicina, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (18,72).

Educação

Mais Educação

Patrocinados