Consumo de energia cai em setembro, pela primeira vez desde janeiro

Agência Lusa , MM
4 out, 14:46
Eletricidade (EPA)

De acordo com dados da REN, consumo de energia elétrica caiu 0,3% no último mês

O consumo de energia elétrica recuou 0,3% em setembro, pela primeira vez desde janeiro, e aumentou 2,9% nos primeiros nove meses do ano face ao mesmo período de 2021, avançou esta terça-feira a REN.

De acordo com os dados da REN - Redes Energéticas Nacionais, “o consumo de energia elétrica recuou 0,3% em setembro, o que não acontecia desde janeiro deste ano”, sendo que, “com correção dos efeitos de temperatura e número de dias úteis, registou-se um ligeiro crescimento de 0,2%”.

Já no acumulado até setembro, “o consumo cresceu face ao mesmo período do ano anterior, 2,9%, ou 2,7% com correção da temperatura e dias úteis”.

No mês de setembro, os índices de produtibilidade associados às energias renováveis foram todos favoráveis: 1,23 (média histórica igual a 1) para a produção eólica, 1,06 para a produção solar e 1,24 para a produção hidroelétrica.

“A produção fotovoltaica mantém crescimentos muito significativos, próximos dos 50%, relacionados com o aumento da potência instalada, com pontas acima de 1.300 MW [megawatts]”, destaca a REN.

Em setembro, a produção renovável abasteceu 44% do consumo e a produção não renovável 35%, enquanto os restantes 21% corresponderam a energia importada.

Considerando o acumulado de janeiro a setembro, o índice de produtibilidade hidroelétrica registou 0,37, o de produtibilidade eólica 0,96 e o de produtibilidade solar 1,10.

Neste período, a produção renovável abasteceu 45% do consumo, repartida pela eólica com 23%, hidroelétrica com 9%, biomassa com 7% e fotovoltaica com 6%. A produção a gás natural abasteceu 33% do consumo, enquanto os restantes 22% corresponderem a energia importada.

Quanto ao consumo de gás natural, registou em setembro uma variação homóloga negativa de 15%, apresentando, “ao contrário do que se tem verificado ao longo do ano, comportamento negativo tanto no segmento convencional, que manteve a tendência dos últimos meses, com um recuo de 22%, como no segmento de produção de energia elétrica, que este mês contraiu 5%”.

Já entre janeiro e setembro, o consumo de gás natural registou uma variação homóloga negativa de 1,2%, em resultado de uma quebra de 21% no segmento convencional e de um crescimento de 38% no segmento de produção de energia elétrica.

Negócios

Mais Negócios

Patrocinados