opinião
CEO da GMS Store

Desbloquear o potencial verde em Portugal

27 mai, 15:33

Num mundo cada vez mais consciente das questões ambientais, a sustentabilidade emerge como uma prioridade, não apenas para o bem-estar do planeta, mas como oportunidade de crescimento e inovação para as empresas. Em Portugal, segundo o mais recente estudo do ManpowerGroup (“Green Business Transformation Whitepaper”), 91% das empresas sentem falta de talento especializado em sustentabilidade. Facto que reflete uma lacuna de competências, ao mesmo tempo que aponta para uma necessidade urgente de repensar os modelos de negócios tradicionais em direção a práticas mais sustentáveis.

Investir na economia verde deixou de ser uma escolha; é uma necessidade imperativa. As empresas portuguesas precisam de reconhecer que a sustentabilidade não passa apenas pela responsabilidade ética, é uma fonte de vantagens competitivas. Ao adotar práticas sustentáveis, as empresas abrem novas oportunidades de mercado e promovem a inovação.

Estamos a testemunhar uma mudança de paradigma, com os consumidores cada vez mais conscientes e exigentes em relação às políticas sustentáveis das empresas.

Sendo que estas podem ajudar as organizações a cumprir os regulamentos internacionais, preparando-as para tendências futuras, sabendo nós que o futuro, nos tempos que correm, é já depois de amanhã.

Com a crescente pressão para reduzir as emissões de carbono e a mitigação das mudanças climáticas, as empresas que se antecipem e adaptem aos novos regulamentos ambientais ficarão na pole position.

No entanto, os benefícios da sustentabilidade vão bastante além da conformidade regulatória e da satisfação do cliente. A economia verde oferece oportunidades tangíveis de inovação e crescimento. Ao investir em tecnologias e práticas sustentáveis, as empresas podem reduzir custos operacionais, aumentar a eficiência energética e explorar novos clientes e produtos.

Portugal tem um potencial significativo para liderar a transição para uma economia mais sustentável. O clima favorável, os recursos naturais e um crescente ecossistema de start-ups e inovação, permitem-nos capitalizar as oportunidades oferecidas pela economia verde. Eu estou comprometido com essa ideia de futuro. E sei que não estou sozinho.

No entanto, para desbloquear todo o potencial verde, é necessário um compromisso coletivo de todas as partes interessadas - empresas, governo, sociedade civil e academia. É crucial investir em educação e capacitação para desenvolver o talento especializado em sustentabilidade. Além disso, políticas e incentivos governamentais podem ser implementados para facilitar a transição para práticas sustentáveis e promover a inovação verde.

Não se trata de uma escolha moral. Falo de uma estratégia de negócios inteligente. As empresas portuguesas que abracem a sustentabilidade não só contribuem para um futuro mais verde, como também garantem a sua própria resiliência e prosperidade a longo prazo.

É hora de desbloquear o potencial verde.

Colunistas

Mais Colunistas

Patrocinados