Emissões de gases com efeito de estufa mais altas que nunca, alerta ONU

Agência Lusa , BMA
4 abr, 20:02
Poluição (EPA)

Apesar da preocupação, o crescimento destas emissões tem abrandado desde o início do século, segundo a avaliação de cientistas

As emissões de gases com efeito de estufa estão no nível mais alto de sempre, mas o seu crescimento tem vindo a abrandar desde o início do século, segundo a avaliação de cientistas da ONU.

As conclusões do grupo de peritos do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas divulgadas esta segunda, que se referem às medidas de mitigação do aquecimento global, indicam que as cerca de 59 gigatoneladas de emissões provocadas pela atividade humana em 2019 são 20 por cento superiores às de 2010 e 54% superiores às de 1990.

No entanto, a taxa de aumento desceu de 2,3% por ano no início do século para 1,3% na década entre 2010 e 2019, calculam os quase 300 cientistas que contribuíram para a avaliação, notando a redução de 50% no ritmo anual de aumento de emissões nos setores energético e industrial.

A par de compromissos políticos como os adotados por mais de 800 cidades e 100 regiões do mundo que estabeleceram metas para serem neutras em emissões, assiste-se desde 2010 a uma redução dos custos das energias renováveis: 85% no caso da solar, 55% na eólica e uma redução de 85% do custo das baterias de iões de lítio, usadas nos veículos elétricos.

Durante a década de 2010, a utilização de energia solar aumentou dez vezes e o número de veículos elétricos em circulação aumentou 100 vezes, embora estes indicadores tenham grandes variações conforme a região.

Clima

Mais Clima

Patrocinados