Emojis de cocó, provocações e atrasos no negócio. Está aberta a guerra entre Elon Musk e o Twitter

17 mai, 15:31
Elon Musk. (Patrick Pleul/Pool via AP)

Homem mais rico do mundo recusa-se a fechar a transação até que a empresa garanta que o número de contas falsas ou de spam é menor que 5%. Há quem diga que está a tentar fazer de tudo para baixar o preço da aquisição

Continua a polémica em torno da compra do Twitter. Depois de uma oferta pública de aquisição no valor de 41 mil milhões de euros (avaliada em 52 euros por ação) apresentada por Elon Musk, e que entretanto foi aceite, o homem mais rico do mundo estará a tentar baixar o preço de aquisição da rede social.

Para começar, o dono da Tesla apresentou as suas preocupações em relação à existência de perfis falsos na plataforma. Elon Musk disse mesmo que fazer descer o preço a pagar por ação “não está fora de questão”. De resto, este foi o motivo que levou o empresário a colocar o processo de aquisição em suspenso. “Ainda estou à espera de explicações para o número de contas falsas ou spam no Twitter. E o Twitter recusa dizer. Parece uma coisa estranha”, afirmou Elon Musk numa cimeira que decorreu em Miami, e cujas palavras foram citadas pelo Financial Times.

E no meio da controvérsia, Elon Musk envolveu-se numa troca de galhardetes com Parag Agrawal, atual diretor-executivo do Twitter, depois de o CEO da rede social ter publicado um tweet a dizer que as “estimativas reais para os últimos quatro trimestres ficaram bem abaixo dos 5%”, referindo-se ao número de contas falsas ou spam. Na mesma sequência de tweets, Parag Agrawal garantiu ainda que mil contas são suspensas todos os dias sem que cheguem a ser visualizadas pelos utilizadores.

Foi nessa lista de publicações que entrou Elon Musk. Primeiro questionou Parag Agrawal, de forma irónica, perguntando se este já tinha tentado ligar aos utilizadores para confirmar que as contas não eram falsas.

O CEO do Twitter terminou dizendo que é impossível identificar todos os perfis falsos, então Elon Musk decidiu elevar (ou não) o discurso, tweetando um simples emoji com um cocó sorridente, para depois dizer o seguinte: “Como é que os anunciantes sabem o que estão a receber pelo seu dinheiro? Isso é fundamental para a saúde do Twitter.”

Recorde-se que, de acordo com a proposta pública de Elon Musk, o empresário terá de pagar 960 milhões de euros caso desista do negócio. Por outro lado, o acordo também inclui uma cláusula na qual o Twitter pode tentar forçar o negócio pelo preço inicialmente apresentado, os tais 52 euros por ação.

As ações do Twitter fecharam a desvalorizar 8% esta segunda-feira, ficando-se por uma cotação de 35,88 euros por ação. Especialistas acreditam que o que Elon Musk está a tentar fazer é desvalorizar esse valor ainda mais, tentando assim completar a aquisição em números muito mais baixos que os inicialmente previstos.

Numa publicação feita já esta terça-feira, e na qual comentava uma notícia sobre o caso, Elon Musk afirmou que o Twitter tem 20% de contas falsas ou de spam, sinalizando que isso fica "quatro vezes acima do que o Twitter diz", ainda que admita que os números podem ser ainda maiores.

"O CEO do Twitter recusou publicamente provar que é menos de 5%. Até o fazer o negócio não vai avançar", acrescentou.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Líderes

Mais Líderes

Patrocinados