Elon Musk alvo de processo judicial por esquema em pirâmide com criptomoedas

CNN Portugal , MJC
17 jun, 15:50
Elon Musk. (Patrick Pleul/Pool via AP)

Entre despedimentos na SpaceX e incerteza em relação à compra do Twitter, o milionário está envolvido em várias polémicas

O multimilionário Elon Musk e as suas empresas estão a ser alvo de uma ação judicial por suspeitas da prática de um esquema de pirâmide envolvendo a criptomoeda Dogecoin. Além de Musk, o processo inclui a Tesla e a SpaceX.

O investidor que iniciou o processo judicial chama-se Keith Johnson, descrito no processo como “um cidadão americano que foi defraudado de dinheiro pelo esquema de pirâmide da criptomoeda Dogecoin", que acusa Musk de ter fomentado a valorização daquela criptomoeda para, depois, deixar o preço afundar. Este criptoativo perdeu 86 mil milhões de dólares em valor de mercado, face à cotação máxima atingida em maio de 2021.

“Os réus alegam falsa e enganosamente que a Dogecoin é um investimento legítimo quando não tem valor algum”, disse Johnson na sua queixa, apresentada quinta-feira num tribunal federal de Manhattan, Nova Iorque, pedindo uma indemnização de 268 mil milhões de dólares.

Mas esta não é a única polémica em que Elon Musk está envolvido neste momento. 

Segundo o New York Times, a SpaceX decidiu na segunda-feira despedir os trabalhadores que participaram na redação e distribuição de uma carta aberta a criticar o comportamento do CEO da empresa. No email a que o diário norte-americano teve acesso pode ler-se que "vários funcionários envolvidos no processo foram despedidos". "Temos muito trabalho crítico a fazer e não há necessidade para este ativismo exagerado", acrescenta o email.

Na sua primeira reunião com os funcionários do Twitter, realizada por videoconferência na quinta-feira, Elon Musk sugeriu a realização de possíveis cortes nos postos de trabalho no caso de a sua oferta de aquisição da empresa por 44 mil milhões de dólares ser bem-sucedida. Os despedimentos irão depender da situação financeira da empresa, explicou.

De acordo com a BBC, Musk explicou que "a empresa tem de ficar saudável". "Neste momento os custos superam as receitas. No entanto, quem for um trabalhador significativo não deve ter com que se preocupar", garantiu.

Na reunião, Musk falou ainda da sua posição sobre o teletrabalho, a liberdade de expressão e a existência de vida extraterrestre. E anunciou que pode cancelar o acordo de compra, realizado em abril, se não receber os dados sobre contas falsas. O empresário reafirmou ainda a sua preferência pelo trabalho presencial, a menos que "seja alguém excepcional".

Musk chegou a acordo para adquirir o Twitter em abril, mas desde então tem entrado em conflito com a empresa repetidamente sobre o número de bots, ou contas falsas, que existem na plataforma. O dono da Tesla e da SpaceX chegou mesmo a dizer, a 13 de maio, que iria suspender o negócio, realçando que precisava de mais dados da empresa sobre essas contas falsas.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados