Sexo em troca de um cavalo e uma indemnização de 250 mil dólares. Musk dá por aberto o "Elongate"

20 mai, 10:24
Elon Musk

Empresário terá chegado a um acordo para não ser acusado de assédio sexual. Um amigo da suposta vítima descreveu como tudo terá acontecido a bordo de um jato privado

O homem mais rico do mundo utilizou a sua conta no Twitter para dizer que os relatos de que teria assediado uma hospedeira em 2016 são “completamente falsos”.

Elon Musk reagiu desta forma a uma notícia do Business Insider, que esta quinta-feira publicou uma história em que dava conta de que o empresário teria pago, por via da SpaceX, em 2018, 250 mil dólares (cerca de 237 mil euros) para resolver um caso de assédio que envolvia uma hospedeira de um jato privado que fazia parte da frota da empresa.

O artigo cita uma fonte anónima, que dizia ser amiga da alegada vítima. Além das declarações, essa fonte providenciou um comunicado que foi enviado como parte do acordo ao qual as duas partes terão chegado em privado.

“Tenho um desafio para este mentiroso que diz que a sua amiga me viu ‘exposto’ – descreva uma coisa, qualquer coisa (cicatrizes, tatuagens, …) que não seja conhecida do público. Ela não vai ser capaz, porque nunca aconteceu”, afirmou Elon Musk, que já fala mesmo na existência de um “Elongate”.

Ainda segundo a mesma testemunha, além de se ter exposto (terá mostrado o pénis), o dono da Tesla também terá tocado na coxa da hospedeira, oferecendo-se para lhe comprar um cavalo se ela “fizesse mais”. Tudo isto, segundo o amigo da vítima, durante uma massagem que a mulher estava a dar ao empresário.

"Basicamente, tentou suborná-la para conseguir algum tipo de favor sexual", acrescentou a fonte.

Tudo isto terá acontecido num voo para Londres, durante o qual Elon Musk terá pedido à hospedeira que fosse ao seu quarto para uma "massagem de corpo inteiro". Quando chegou ao quarto, a mulher ter-se-á deparado com um Elon Musk "completamente nu, exceto a parte em que um lençol cobria metade da parte de baixo do corpo".

Escreve o Business Insider que a hospedeira acabou por perceber que a sua recusa prejudicou a sua oportunidade de poder vir a trabalhar na SpaceX, empresa de Elon Musk, o que a levou a procurar um advogado em 2018.

A empresa de navegação espacial terá chegado a acordo fora dos tribunais, num documento que impedia a hospedeira de falar sobre o caso.

Numa sequência de várias publicações sobre o assunto, Elon Musk terminou dizendo que o objetivo final deste caso é prejudicar a aquisição do Twitter, que está em pleno processo, e que continua a gerar polémica.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Líderes

Mais Líderes

Patrocinados