Governo prepara medidas obrigatórias para poupança de energia da indústria aos transportes

3 ago, 08:46
Lâmpada

REVISTA DE IMPRENSA. O Ministério do Ambiente pediu à Agência para a Energia um plano de poupança de energia com vista ao cumprimento das metas acordadas na União Europeia

O Governo prepara-se para adotar medidas de carácter obrigatório para cumprir as metas acordadas em Bruxelas, que pediu aos 27 uma "redução de 15%" no consumo total de gás, já a partir deste mês, prevendo a possibilidade de um corte "abrupto e unilateral" do abastecimento do gás proveniente da Rússia. 

A notícia está a ser avançada pelo Expresso e pelo Público, que adiantam que as medidas terão impacto não só ao nível dos serviços da Administração Pública, como também nas empresas privadas, comércio, serviços, na indústria e nos consumidores individuais.

O executivo liderado por António Costa pediu à Agência para a Energia (ADENE) que prepare um "plano de poupança de energia e eficiência hídrica" com medidas detalhadas, metas, objetivos e respetivo impacto, de modo a que Portugal possa cumprir a sua parte do acordo alcançado há uma semana em Bruxelas.

A ADENE espera apresentar o plano ao Governo nas próximas "duas ou três semanas", adiantou ao Expresso o presidente da agência, Nelson Lage, admitindo a possibilidade de haver medidas de poupança de energia com caráter provisório, à semelhança do que acontece no plano espanhol, e outras que poderão ser "permanentes".

Redução do consumo será semelhante a Espanha

De acordo com o Público, que cita um membro do Governo, apesar do apelo de Bruxelas para uma redução de 15%, a Portugal deverá, tal como Espanha, reduzir o consumo de energia em apenas 7%. Algumas das hipóteses em análise referem-se à utilização do frio nos supermercados, ao ar condicionado nos centros comerciais e ao aquecimento na hotelaria, refere o jornal, que acrescenta que está ainda previsto o lançamento de uma campanha de sensibilização geral para a redução do consumo de energia por parte de empresas e das famílias.

As propostas de medidas em que a Agência para a Energia está a trabalhar para apresentar ao Governo assentam em sete áreas fundamentais, nomeadamente edifícios residenciais; comércio e serviços; indústria; Administração Pública; mobilidade, transportes e frotas; formação e qualificação, com vista a uma melhor gestão dos recursos; e informação e sensibilização.

"Não será só uma campanha de sensibilização, haverá medidas focadas nos vários setores, do consumidor individual à indústria", adiantou ao Expresso Nelson Lage, ex-assessor do secretário de Estado da Energia, João Galamba.

Na segunda-feira, em entrevista ao Jornal das 8 da TVI (do mesmo grupo da CNN Portugal), o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, afirmou que "os portugueses têm conseguido alcançar níveis de redução de poupança de consumo de gás muito significativos e acima das metas da UE", pelo que não estavam previstas "medidas adicionais" nesse sentido.

O ministro adiantou apenas que o Governo irá adotar um pacote de segurança já este mês de agosto que poderá incluir "medidas simbólicas que ajudem à sensibilização da população ao consumo" de gás, sem detalhar quais.

Governo

Mais Governo

Patrocinados