Pedro Nuno Santos quer ser amigo de Marcelo: diz que a “posição institucional do PS” sobre o PR é diferente da “opinião individual dos militantes”

ECO - Parceiro CNN Portugal , Mariana Espírito Santo
10 jan, 17:11

Vários militantes do PS - a começar pelo seu presidente, Carlos César - culpam Marcelo pela dissolução do Parlamento. Pedro Nuno Santos refere que "institucionalmente" essa não é a sua opinião

SAIBA MAIS
Há um PS que diz mal de Marcelo e há um PS que não diz tão mal de Marcelo: o que isso diz sobre a maneira como o PS está a operar

 

O secretário-geral do PS assegurou que o partido quer “preservar o bom relacionamento institucional com o Presidente da República”, à saída da reunião com Marcelo Rebelo de Sousa em Belém, esta quarta-feira. Pedro Nuno Santos defendeu que se deve separar a “opinião individual dos militantes” da “posição institucional do PS”.

Marcelo Rebelo de Sousa recebeu o presidente reeleito do PS, Carlos César, e o novo secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, que não adiantou muito sobre o que foi falado nesta audição. “Tivemos uma boa reunião com o Presidente da República mas não queria estar a expor o conteúdo“, disse o novo líder do PS.

Questionado sobre algumas críticas à atuação do Presidente da República feitas durante o congresso do PS, na semana passada, Pedro Nuno Santos reiterou que “quem participa no congresso fala com toda a liberdade”, o que “não quer dizer que a liderança do PS tenha o mesmo posicionamento”.

O novo secretário-geral sinalizou ainda que nas suas intervenções teve o “cuidado de preservar a relação do PS com o Presidente”. “Queremos preservar o bom relacionamento institucional com o Presidente”, reforçou. Para Pedro Nuno Santos, “é normal que depois de uma convivência tão prolongada haja diferenças, faz parte da vida democrática”.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados