Eleições intercalares nos EUA: Kathy Hochul torna-se na primeira mulher eleita governadora de Nova Iorque

Agência Lusa , CE
9 nov, 20:51
Kathy Hochul

A democrata derrotou o congressista Republicano Lee Zeldin, um aliado de Donald Trump

A Democrata Kathy Hochul tornou-se a primeira mulher eleita governadora de Nova Iorque, conquistando o cargo que assumiu em 2021, quando o ex-governador Andrew Cuomo renunciou.

Hochul derrotou o congressista Republicano Lee Zeldin, um aliado de Donald Trump que dirigiu uma campanha focada no temor por crimes violentos.

Esperava-se que Hochul, natural de Buffalo, vencesse num estado onde há mais de duas vezes mais Democratas registados do que Republicanos. Contudo, enfrentou uma disputa inesperadamente acirrada contra Zeldin.

Os nova-iorquinos não elegem um Republicano como governador desde que George Pataki ganhou um terceiro mandato em 2002.

 Mas Zeldin tornou a corrida competitiva, aproximando-se de Hochul nas últimas semanas e parecendo estimulá-la a falar mais sobre segurança pública.

"Gostaria de felicitar a governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, pela sua eleição para um mandato completo de quatro anos", disse hoje Zeldin em comunicado.

“Esta corrida foi uma campanha única numa geração, com uma margem muito próxima no estado mais ‘azul’ de todos os ‘azuis’. A paixão implacável e o trabalho árduo dos nossos voluntários e apoiantes de base tornaram possível esta corrida incrivelmente acirrada e ajudaram-nos a vencer pelo menos 49 dos 62 condados de Nova Iorque”, disse o aliado de Trump.

A volumosa arrecadação de fundos para a campanha de Hochul permitiu-lhe comprar anúncios de televisão em que se apresentou como defensora do direito ao aborto e descreveu Zeldin como “extremista e perigoso” por causa dos seus laços com Trump e pelo seu voto contra a certificação dos resultados das eleições de 2020.

Falando aos apoiantes ainda na noite de terça-feira, Hochul disse ter sentido "um peso nos ombros para garantir que cada menina e todas as mulheres do estado (...) soubessem que uma mulher poderia ser eleita por direito próprio e governar com sucesso um estado tão difícil como Nova Iorque”.

Num aceno aos capítulos da história nos quais Hochul esperava entrar como primeira mulher eleita governadora do estado, a candidata apareceu num comício dias antes da eleição com a vice-presidente Kamala Harris, a primeira mulher a ser eleita para o segundo cargo mais alto do país, e Hillary Clinton, a primeira mulher a ser candidata presidencial de um grande partido e a primeira senadora de Nova Iorque.

Hochul já se havia tornado a primeira mulher a servir como governadora quando substituiu Cuomo, que renunciou ao cargo após uma polémica de assédio sexual.

O caminho firme de Hochul foi perturbado nas últimas semanas, quando a corrida ficou mais apertada.

Os Democratas enfrentaram ventos contrários nacionais nas eleições intercalares deste ano como o partido no poder, que normalmente carrega o peso das frustrações dos eleitores.

Este ano, essas frustrações incluem uma forte inflação e uma economia instável, mas em Nova Iorque entre as principais preocupações destaca-se a criminalidade.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados