Bardella critica "aliança de desonra" que "atira a França aos braços da extrema-esquerda de Jean-Luc Mélenchon"

7 jul, 19:54

Bardella agradeceu agradeceu aos eleitores que votaram no partido, assumindo a derrota nesta segunda volta, depois de ter vencido a primeira, a 30 de junho, com 33,10% dos votos

Jordan Bardella, do Reagrupamento Nacional, criticou o que descreveu com uma "aliança de desonra" à esquerda e os "acordos eleitorais perigosos" do partido de Macron por "atirarem a França aos braços da extrema-esquerda de Jean-Luc Mélenchon".

"Infelizmente, a aliança de desonra e os arranjos eleitorais perigosos negociados por Emmanuel Macron e Gabriel Attal com as formações de extrema-esquerda impedem os franceses de uma política de recuperação nacional”, criticou Bardella, numa reação às primeiras projeções dos resultados das eleições legislativas francesas.

"Esta noite, os acordos eleitorais atiram a França aos braços da extrema-esquerda de Jean-Luc Mélenchon", acrescentou.

Bardella agradeceu agradeceu aos eleitores que votaram no partido, assumindo a derrota nesta segunda volta, depois de ter vencido a primeira, a 30 de junho, com 33,10% dos votos, seguido da aliança de esquerda Nova Frente Popular com 28%, a lista presidencial Juntos (Ensemble, em francês], que obteve 20%, enquanto a direita e os Republicanos se ficaram pelos 6,7%.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados