Exclusivo CNN/TVI: Ministério Público reabre processo e investiga Cabrita por homicídio negligente

13 jan, 18:05

Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados, assistente no processo, alega que os autos têm matéria suficiente para acusar criminalmente o ex-ministro da Administração Interna e Nuno Dias, responsável pela segurança do então governante, e o diretor do DIAP de Évora deu-lhes agora razão

O Ministério Público determinou a reabertura do inquérito no caso do acidente mortal da A6, que envolveu o antigo ministro da Administração Interna, precisamente para investigar a conduta de Eduardo Cabrita, que deverá mesmo ser constituído arguido por suspeitas do crime de homicídio negligente por omissão, apuraram a CNN Portugal e a TVI.

A decisão, tomada num despacho desta quarta-feira do diretor do DIAP de Évora, é baseada no requerimento da Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados, assistente no processo e que fez uma reclamação à hierarquia do Ministério Público pelo facto de a acusação, que visou apenas o motorista do ministro, ser omissa em relação à conduta de Eduardo Cabrita, que seguia na viatura oficial que atropelou e matou um trabalhador na A6, a mais de 160 km/h. 

Alega a associação que os autos têm matéria suficiente para acusar criminalmente Eduardo Cabrita e Nuno Dias, responsável pela segurança do então governante, e o diretor do DIAP de Évora, o procurador José Carlos Franco, deu-lhes agora razão no sentido de que essa eventual responsabilidade do ministro não foi e devia ter sido apurada no inquérito. Por isso ordenou formalmente que fosse reaberta a investigação.  

Esta decisão, a que a CNN Portugal e a TVI tiveram acesso, deverá ser agora formalmente comunicada aos intervenientes nos próximos 45 dias.

 

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados