Governo francês vai nacionalizar a 100% a maior empresa produtora de energia nuclear do mundo

6 jul, 16:30
Élisabeth Borne (François Mori/AP)

Objetivo já tinha sido referido pelo presidente Emmanuel Macron, que quer lançar uma nova era do nuclear em França

O governo francês afirmou esta quarta-feira que vai voltar nacionalizar a gigante nuclear Électricité de France SA (EDF), a empresa de energia que é responsável pela maior parte da distribuição de energia em França.

“A emergência climática exige decisões fortes e radicais. Precisamos ter o controlo total da produção e do nosso futuro energético. Devemos garantir a nossa soberania diante das consequências da guerra e dos desafios colossais à frente”, disse a primeira-ministra Elisabeth Borne, que confirmou "a intenção do Estado de deter 100% do capital da EDF”, empresa em que o Estado francês tem 84% do capital.

Esta empresa é a maior empresa produtora de energia nuclear do mundo, sendo que, atualmente, metade dos seus reatores estão desativados. De resto, um dos objetivos da nacionalização passa precisamente por dar melhores condições aos atuais reatores, muitos deles com problemas de envelhecimento.

A primeira-ministra não adiantou mais detalhes relativamente ao processo, mas sabe-se que a solução também é apoiada pelo presidente Emmanuel Macron, que já na campanha eleitoral para as presidenciais tinha referido a hipótese, tendo como objetivo tornar a EDF no maior pilar de uma nova era nuclear em França.

Entretanto, se as ações da empresa estavam em valores a rondar os 5%, o anúncio do governo fê-las disparar para 9%.

Economia

Mais Economia

Patrocinados