IEFP é o maior beneficiário do Portugal 2020, com 1.700 milhões de euros

Agência Lusa , BCE
24 nov, 10:50
IEFP
IEFP

Norte foi a região com mais investimentos aprovados no âmbito do programa Portugal 2020, seguindo-se o Centro, o Alentejo e a Área Metropolitana de Lisboa

PUB

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) é o beneficiário do Portugal 2020 com maior financiamento, somando 1.700 milhões de euros para 384 projetos, numa lista que também inclui empresas e universidades.

Segundo dados do portal Mais Transparência, entre os projetos realizados pelo IEFP, com apoio do Portugal 2020, incluem-se estágios da Iniciativa Emprego Jovem, com 71,9 milhões de euros, seguidos pela Iniciativa Emprego Jovem (47,6 milhões de euros), estágios para jovens (47,5 milhões de euros) e apoios à contratação para adultos (45,9 milhões de euros).

PUB

Entre os beneficiários com maiores financiamentos estão ainda a Direção-Geral do Ensino Superior (660 milhões de euros), a IP-Infraestruturas de Portugal (599 milhões de euros), a Instituição Financeira de Desenvolvimento (355 milhões de euros), a Fundação para a Ciência e Tecnologia (332 milhões de euros), o Fundo Regional do Emprego (210 milhões de euros), a Secretaria Regional de Equipamentos e Infraestruturas (189 milhões de euros) e a Secretaria-Geral da Educação e Ciência (189 milhões de euros).

PUB
PUB
PUB

Segue-se a Universidade do Minho (171 milhões de euros), Metro do Porto (137 milhões de euros), Universidade de Aveiro (137 milhões de euros), Universidade do Porto (131 milhões de euros), Universidade de Coimbra (114 milhões de euros), Portos dos Açores (107 milhões de euros), Agência para o Desenvolvimento e Coesão (104 milhões de euros) e o Metropolitano de Lisboa (103 milhões de euros).

Abaixo dos 100 milhões de euros de financiamento destacam-se a Agência Portuguesa do Ambiente (94,1 milhões de euros), a estrutura de missão do IFRRU 2020 – Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas Administração Central (86,9 milhões de euros), Instituto de Emprego da Madeira (78 milhões de euros) e a AGDA – Águas Públicas do Alentejo (70,5 milhões de euros).

A lista inclui ainda, entre outros, a Secretaria Regional das Obras Públicas e Comunicações (69,2 milhões de euros), Bosch Car Multimédia Portugal (66,3 milhões de euros), MUSAMI – Operações Municipais do Ambiente (66 milhões de euros), Turismo de Portugal (55,7 milhões de euros), Município do Porto (52,2 milhões de euros), IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação (51,2 milhões de euros), Navigator Tissue de Aveiro (42,3 milhões de euros), IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera (36 milhões de euros) e a AEP - Associação Empresarial de Portugal (32,9 milhões de euros).

PUB
PUB
PUB

No sentido oposto, com os financiamentos mais baixos encontram-se Armando Aresta Caro (0,9 euros), Maria Alzira Pinto Ribeiro Leitão (2,8 euros), Paulo César Cândido Maiato (12,4 euros), Maria Margarida Pacheco da Silva Lima (24,6 euros), Maria Eduarda de Carvalho Teixeira da Luz (24,7 euros), Bruno Roberto Sousa Silveira (31 euros), CPA – Cooperativa de Pesca Açoriana (33,9 euros), Mirtivale (34,7 euros), Pedro Sacadura Teixeira Cabral Duarte da Silveira (40,3 euros), José Laurindo Sousa Brasil (41,6 euros) e José Machado Gonçalves (45,8 euros).

Bravirop e Biblioteca Nacional entre as entidades que apresentaram projetos, mas não receberam financiamento

O portal inclui ainda listadas algumas empresas e entidades que apresentaram projetos, mas não receberam qualquer financiamento, nomeadamente, a Bravirop, Biblioteca Nacional, ANCPA - Associação Nacional dos Criadores de Porco Alentejano, Capitólio, Associação Regional dos Municípios do Vale do Távora, Centro Sócio-Cultural do Vimioso, ARDAL – Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima, WRC – Web para a Região Centro, Wemob e a Freguesia de Carregosa.

PUB
PUB
PUB

Também sem qualquer financiamento estão a Freguesia de Marco, AMARTES – Associação de Desenvolvimento Artístico, Cultural e Desportivo, Hotel Rosa Mística, Águas do Alto Alentejo, Maria Lúcia de Carvalho, José António Campos Lopes, Carlos Miguel Gorgulho Barriguinha, M3agro e a EPADRV – Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Vagos.

Já no que se refere ao número de projetos, a Universidade do Porto aparece a liderar com 664, como, por exemplo, a Safe Cities (4,2 milhões de euros), a Cidadesust (3,5 milhões de euros) e Health4all (2,8 milhões de euros).

Com o maior número de projetos seguem-se a Universidade de Aveiro (620), Universidade do Minho (589), Universidade de Coimbra (482), IEFP (384), Universidade Nova de Lisboa (217), Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (215), Universidade de Évora (214), Instituto Politécnico de Leiria (210), Instituto Superior Técnico (182), Universidade de Trás os Montes de Alto Douro (175), Universidade do Algarve (163), Universidade da Beira Interior (141) e Universidade Católica Portuguesa (135).

PUB
PUB
PUB

Com apenas um projeto aparecem a Central da Borracha, A Electrica, Caves da Montanha, A Industrial Farense, A. Nogueira da Costa, A. Ventura Rego, Abranfinas, Abrigada e as adegas cooperativas de Almeirim, Amarante, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Lourinhã, Mesão Frio, Moncorvo. Monção, São Mamede da Ventosa, Sabrosa e Vale da Teja, entre outros.

Norte foi a região com mais investimentos aprovados

Por região, o Norte soma 10.600 milhões de euros de investimentos aprovados, seguido pelo Centro (7.500 milhões de euros), Alentejo (3.200 milhões de euros) Área Metropolitana de Lisboa (1.800 milhões de euros), Açores (1.800 milhões de euros), Madeira (929 milhões de euros) e Algarve (616 milhões de euros).

Com uma dotação global de cerca de 26.000 milhões de euros, o programa Portugal 2020 (PT 2020) consiste num acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia, “no qual se estabelecem os princípios e as prioridades de programação para a política de desenvolvimento económico, social e territorial de Portugal, entre 2014 e 2020”.

PUB
PUB
PUB

Os primeiros concursos do programa PT 2020 foram abertos em 2015.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia