Governo pondera dar 100 euros às famílias para suportar inflação

3 set, 11:05
Dinheiro

Medida deverá contemplar também os agregados familiares da classe média

Entre as medidas que o Governo está a preparar para ajudar famílias e empresas a suportar custos com aumento dos preços da energia e dos alimentos, estará um apoio no valor de 100 euros. Do Conselho de Ministros extraordinário agendado para a próxima segunda-feira, deverá sair a retoma do cheque de 60 euros que o Estado deu às famílias mais carenciadas, na primavera e no verão, para fazer face ao aumento dos preços da energia e dos alimentos. Mas, de acordo com o Dinheiro Vivo, o valor deve subir para 100 euros e, além dos beneficiários das prestações mínimas sociais e da tarifa social de energia, a medida deve ser alargada aos escalões de rendimento da classe média.

De acordo com o Dinheiro Vivo, o Governo deverá definir um limite para os consumidores usufruírem do apoio. Para isso, poderá ser seguida a regra que tem sido usada em alguns apoios sociais, de atribuição do subsídio a todas as famílias que não podem beneficiar de deduções em sede de IRS porque estão isentas, uma vez que os rendimentos que auferem não são suficientemente elevados para pagarem imposto.

É uma das medidas do pacote que o Governo está a preparar e que pode ultrapassar os 2 mil milhões de euros. Além do apoio à família, estará a ser preparado também um apoio de 2 milhões de euros por cada empresa intensiva de energia.

Outro dos apoios que devem ser incluídos no plano será o adiantamento aos reformados de parte do aumento a que vão ter direito no próximo ano, através da atualização automática das pensões, tal como já tinha sido noticiado esta sexta-feira pela CNN Portugal e pela TVI.

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados