EasyJet passa a operar exclusivamente no Terminal 1 no aeroporto de Lisboa

Agência Lusa , AM
20 out, 10:02
EasyJet

Mudança acontece a partir de dia 30 de outubro, altura em que a companhia começa a operar para novos destinos

A companhia aérea easyJet irá deslocar a sua operação para o Terminal 1 do aeroporto de Lisboa, a partir de 30 de outubro, depois de ter ficado com 18 novos ‘slots’ diários na infraestrutura, adiantou, em comunicado. 

“A partir de dia 30 de outubro, a easyJet deslocará a sua operação para o Terminal 1 do Aeroporto de Lisboa, reforçando o seu papel enquanto companhia aérea número 2 na capital portuguesa”, destacou a companhia, referindo que a “decisão, solicitada pela ANA - Aeroportos de Portugal, oferece a todos os passageiros um maior conforto e torna a experiência de viagem mais fácil e melhor”.

A transportadora disse ainda que a partir de dia 30 de outubro “começará também a operar para os novos destinos revelados na sequência da atribuição dos 18 ‘slots’ diários no aeroporto de Lisboa, como Barcelona, Toulouse, Zurique e Milão Bérgamo”.

“O reforço da posição da easyJet no aeroporto de Lisboa com a passagem para o Terminal 1, assim como o alargamento crescente da sua rede, marcam o início daquela que será a temporada de inverno mais movimentada da história da companhia em Portugal, com 4,8 milhões de lugares disponíveis, um aumento de 51% em relação ao período pré-pandémico”, garantiu a empresa.

“Esta oportunidade, aliada à nossa recente expansão de operações na capital portuguesa, proporciona uma melhor experiência de viagem, sobretudo para os passageiros que viajam em trabalho e que, por isso, se deslocam com uma maior frequência entre as cidades europeias”, disse José Lopes, Country Manager da easyJet Portugal, citado na mesma nota.

A Comissão Europeia atribuiu em junho os 18 'slots' diários da TAP no aeroporto de Lisboa, após imposição para aprovar o plano de reestruturação, à easyJet, que ficou em primeiro lugar ultrapassando a concorrente a concurso, a Ryanair.

Em causa está o aval dado pela Comissão Europeia, em 21 de dezembro passado, ao plano de reestruturação da TAP e à ajuda estatal de 2.550 milhões de euros para permitir que o grupo regressasse à viabilidade, impondo para isso compromissos de forma a não prejudicar a concorrência europeia.

Entre os remédios impostos por Bruxelas para aprovar o plano de reestruturação está, precisamente, a obrigação de a companhia aérea disponibilizar até 18 'slots' por dia no aeroporto de Lisboa.

País

Mais País

Patrocinados