Droga ilegal usada para abater animais comprada na net para morrer

23 jan, 09:14
Trabalho

REVISTA DE IMPRENSA. Substância foi detetada em 20 autópsias médico-legais desde 2009

Uma droga que apenas pode ser usada para fins "de ordem médica/clínica, médica-veterinária, científica e didática", que costuma ser utilizada para eutanasiar animais, está a ser adquirida ilegalmente por portugueses para induzir a morte, avança a edição desta segunda-feira do Jornal de Notícias

De acordo com o jornal, esta mesma substância foi detetada em 20 autópsias feitas pelo Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses desde 2009 a pedido do Ministério Público, sendo que três destas foram detetadas em 2022.

Esta droga, que provoca a morte em minutos, é uma susbtância controlada que apenas determinadas entidades têm autorização para a adquirir sob "autorização de utilização especial" do Infarmed. Segundo a Autoridade do Medicamento, em declarações ao JN, não há "medicamentos com autorização de introdução no mercado contendo esta substância ativa".

No entanto, a substância pode ser adquirida ilegalmente em sites estrangeiros sem receita e, segundo o JN, não tem havido registo de apreensão nas Alfândegas nos últimos anos. 

Paulo Santos, membro da comissão coordenadora do "Direito a Morrer com Dignidade", revela que o movimento cívico já recebeu "vários pedidos" sobre esta droga, mas que responde sempre que não prestam "informações sobre essa matéria". 

Por sua vez, Félix Carvalho, presidente da Secção Regional Norte da Ordem dos Farmacêuticos, diz que a procura desta droga "não é um problema nacional, é mundial", uma vez que já soaram os alarmes em países como Japão, EUA e Austrália.

O bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários explica que esta substância era "muito usada para a indução da anestesia". No entanto, segundo as diretrizes da Direção-Geral de Alimentação, esta droga está em desuso nas clínicas, umas vez que surgiram produtos "mais seguros".

País

Mais País

Patrocinados