Imagens aéreas mostram as novas tonalidades de cinzento da Serra da Estrela
Imagens aéreas mostram as novas tonalidades de cinzento da Serra da Estrela

Durante uma semana, as chamas lavraram na Serra da Estrela consumindo uma área superior a 15 mil hectares.

15 ago 2022

Queimaram pinheiros, azinheiras, teixos. A serra perdeu a cor

18% do Parque Natural da Serra da Estrela ardeu

Apesar da dimensão, ninguém morreu nestes incêndios. Os danos são sobretudo económicos e ambientais

As autoridades suspeitam de mão criminosa no início deste incêndio. Os fogos começaram na madrugada do dia 6 de agosto

O Governo anunciou uma investigação às causas e ao combate ao incêndio na serra

Multiplicam-se as críticas à resposta aos fogos. A Proteção Civil garante que o SIRESP não falhou, mas pode ter havido um "excesso de utilização". Há também críticas à prevenção e vigilância no terreno. Na imagem, bombeiros combatem o incêndio em Celorico da Beira, Guarda. Foto: Nuno André Ferreira/Lusa

O balanço dos estragos ainda está a ser feito. Uma das principais preocupações será garantir a alimentação dos animais que pastavam na serra. Foto: Nuno André Ferreira/Lusa

Por toda a Europa, a área ardida bateu recordes para Agosto. Quase 660 mil hectares arderam, sendo Espanha o país mais fustigado. Foto: Nuno André Ferreira/Lusa

Em termos de percentagem de território ardido, Portugal é o país mais afetado. Os incêndios já consumiram mais de 76 mil hectares. Foto: Nuno André Ferreira/Lusa

Foto: Nuno André Ferreira/Lusa

CNN Portugal
Regressar à página principal.
COPYRIGHT © 2022 IOL.PT