Num dia Trump é alvo de buscas pelo FBI, no outro os candidatos que ele apoia vencem as primárias na corrida para o Congresso dos EUA

10 ago, 12:30
Donald Trump

Herrera Beutler, uma das dez representantes do Partido Republicano que votaram a favor da destituição do antigo chefe de Estado norte-americano após o ataque ao Capitólio em janeiro de 2021, é uma das derrotadas nas primárias

O poder de Donald Trump sobre o Partido Republicano continua a fazer-se sentir. No dia seguinte ao raide do FBI à residência do antigo presidente dos Estados Unidos em Mar-a-Lago, vários candidatos apoiados por Trump venceram as primárias na corrida para o Congresso do país.

No estado de Washington, o candidato apoiado pelo ex-presidente, Joe Kent, antigo membro das Forças Especiais do Exército dos Estados Unidos, venceu a incumbente Jaime Herrera Beutler nas primárias das eleições para a Câmara dos Representantes pelo 3.º Distrito de Washington. Herrera Beutler é conhecida pelo seu posicionamento anti-Trump, tendo sido uma das dez representantes do Partido Republicano que votaram a favor da destituição do antigo chefe de Estado norte-americano após o ataque ao Capitólio em janeiro de 2021.

A candidata reconheceu a derrota na terça-feira à noite, quando perdia por menos de mil votos para Kent. “"Obrigado, Sudoeste de Washington, por me ter confiado seis vezes o privilégio de o representar no Congresso. Desde que fui eleita pela primeira vez para este lugar que tenho feito o meu melhor para servir a minha região natal e o nosso país. Embora a minha campanha tenha falhado desta vez, estou orgulhosa de tudo o que conseguimos juntos para o lugar onde fui criada e ainda chamo lar", afirmou Herrera Beutler, citada pelo Washington Post.

No Wisconsin, o atual senador Ron Johnson, um dos maiores aliados de Trump durante o seu mandato, venceu facilmente as primárias republicanas na corrida à câmara alta do Congresso. No sufrágio final, em novembro, Johnson vai enfrentar o democrata e vice-governador do Wisconsin Mandela Barnes, que se tornará o primeiro senador afro-americano a representar o Wisconsin caso seja eleito.

O lugar de governador neste estado também vai a votos em novembro e, mais uma vez, o candidato apoiado por Trump prevaleceu nas primárias. Tim Michels, dono de uma empresa de construção e fervoroso apoiante do multimilionário, derrotou a mais moderada Rebecca Kleefisch. Em julho, Michels causou polémica ao não ter descartado tentar invalidar o resultado das eleições de 2020, que deram a vitória a Joe Biden, caso fosse eleito. Tim Michels vai tentar conquistar o lugar frente ao atual governador, o democrata Tony Evers, que tem impedido as sucessivas tentativas de alteração da lei eleitoral por parte dos republicanos.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados