Trump diz que "o ego" de Biden o vai manter agarrado à candidatura democrata

Agência Lusa , AM
9 jul, 07:10
Donald Trump (EPA)

Esta foi a primeira vez que Trump falou publicamente depois do debate presidencial, onde o fraco desempenho de Biden desencadeou uma crise política no Partido Democrata

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou que "o ego" do Presidente Joe Biden o vai manter agarrado à indicação democrata, apesar das pressões para abandonar a corrida presidencial.

"Parece-me que ele vai ficar (...) tem o seu ego e não se quer demitir", disse, na segunda-feira, Trump em declarações telefónicas à cadeia de televisão norte-americana Fox News.

O único candidato do Partido Republicano às presidenciais norte-americanas opinou que se os críticos de Biden conseguirem "forçar a saída" será a vice-Presidente norte-americana, Kamala Harris, a assumir a candidatura: "Acho que eles estão muito preocupados com os votos e, se não for ela, não acho que queiram outra opção".

Esta foi a primeira vez que Trump falou publicamente depois do debate presidencial, onde o fraco desempenho de Biden desencadeou uma crise política no Partido Democrata.

Até agora, nove membros do Congresso dos EUA pediram a Biden para desistir da corrida. Quatro democratas fizeram-no em privado, no domingo, num telefonema com o líder da minoria da Câmara dos Representantes (câmara baixa do Congresso), Hakeem Jeffries, noticiaram meios de comunicação locais como a CNN e a CBS.

Ao mesmo tempo, dezenas de comentadores, colunistas e o conselho editorial do The New York Times apelaram publicamente ao Presidente norte-americano para terminar a campanha e abrir caminho a outro candidato para enfrentar Trump em novembro.

Biden rejeitou categoricamente a ideia e pediu aos democratas, na segunda-feira, para acabarem com "o drama" interno e concentrarem-se em derrotar Trump.

Numa carta de duas páginas dirigida aos membros do partido no Congresso, o Presidente, de 81 anos, argumentou que "a questão de como seguir em frente foi levantada publicamente há mais de uma semana", tendo chegado a altura de "isto acabar".

Biden sublinhou ainda que o partido tem "apenas uma tarefa": derrotar Trump nas urnas.

Atualmente, de acordo com uma sondagem do The New York Times e do Siena College, os democratas estão divididos sobre se Biden deve continuar a ser o candidato do partido à presidência, com 48% a favor e 47% a favor de outro candidato, depois do debate frente a Trump.

Trump tem dois comícios de campanha previstos esta semana, um na terça-feira em Doral, na Flórida, e outro no sábado em Butler, na Pensilvânia.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados