Dívida das famílias, empresas e Estado sobe para 798.700 ME em setembro

Agência Lusa , AM
21 nov, 12:57
Preços, dinheiro, euro, inflação, economia. Foto: Marijan Murat/picture alliance via Getty Images

Representa um aumento de 4.300 milhões de euros em setembro face a agosto

O endividamento do setor não financeiro (administrações públicas, empresas e particulares) aumentou 4.300 milhões de euros em setembro face a agosto, somando 798.700 milhões de euros, informou esta segunda-feira o Banco de Portugal (BdP).

Deste total, 440.700 milhões de euros respeitavam ao setor privado (empresas privadas e particulares) e 358.000 milhões de euros ao setor público (administrações públicas e empresas públicas).

Em setembro, o endividamento do setor privado cresceu 2.200 milhões de euros, tendo este acréscimo resultado, “principalmente, do incremento do endividamento das empresas privadas, em 1.900 milhões de euros, sobretudo perante o setor financeiro (2.200 milhões de euros), parcialmente compensado por uma diminuição junto do exterior (300 milhões de euros).

O endividamento dos particulares também cresceu, em 400 milhões de euros, tendo aumentado 600 milhões de euros junto do setor financeiro e diminuído 200 milhões de euros junto do exterior.

Quanto ao endividamento do setor público, “aumentou 2.100 milhões de euros e concretizou-se em acréscimos de 800 milhões de euros perante o exterior e de 1.400 milhões de euros perante o conjunto dos particulares, do setor financeiro e das administrações públicas”.

Em contrapartida, “o endividamento do setor público perante as empresas reduziu-se 100 milhões de euros”, nota o banco central.

Em termos homólogos, face a setembro de 2021, o endividamento das empresas privadas cresceu 2,9%, o que correspondeu a uma aceleração de 0,3 pontos percentuais em relação ao mês anterior.

Já o endividamento total dos particulares aumentou 3,7% relativamente ao período homólogo, valor inferior ao verificado em agosto (3,9%).

O BdP atualiza em 21 de dezembro as estatísticas relativas ao endividamento do setor financeiro.

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados