Jovem detido pela PJ por crimes raciais

25 mai, 17:11

É um assumido defensor da "supremacia branca" e partilha online propaganda neonazi

A Polícia Judiciária deteve um jovem de 17 anos por crimes raciais, de discriminação e incitamento ao ódio e à violência, depois de ter invadido online um debate por Zoom sobre “A influência da escravatura no sistema e o racismo institucional”, organizado por estudantes da escola secundária de Camões, em Lisboa, em fevereiro do ano passado.
 
Partilhou o link da reunião para perturbar o debate, realizado maioritariamente por jovens de raça negra, e diversos cúmplices invadiram a plataforma e ali publicaram fotografias com conteúdos racistas e nazis, incluindo cruzes suásticas. Imitaram ainda sons de macacos e gritaram "Nigger", "Nigger go home" ou "Go back to Africa".
 
O jovem detido partilha online propaganda neonazi e é um assumido defensor da "supremacia branca" e de movimentos internacionais como o National Partisan Movement. Será presente ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados