Taxa de juro dos novos créditos à habitação supera os 3%

ECO - Parceiro CNN Portugal , Luís Leitão
4 jan, 12:53
Habitação (GettyImages)

Há oito anos que a taxa de juro dos novos empréstimos para a compra de casa não ultrapassava os 3% e pelo segundo mês consecutivo que se mantém acima da taxa de juro média registada na Zona Euro

A taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação subiu em novembro para 3,08%, “ultrapassando os 3% pela primeira vez desde janeiro de 2015”, refere o Banco de Portugal num comunicado publicado esta quarta-feira.

Em outubro, esta taxa era de 2,86%. O banco central refere ainda que a taxa de juro para a compra de casa dos novos crédito à habitação está, pelo segundo mês consecutivo, acima da taxa de juro média registada da Zona Euro.

De acordo com dados recolhidos pelo Banco de Portugal, em novembro, “80% do montante dos novos empréstimos para habitação própria permanente foi concedido a taxa variável”. Apenas 7% foi contratualizado à taxa fixa e 13% com taxa mista.

A entidade liderada por Mário Centeno revela ainda que “apesar de as taxas de juro médias aplicadas aos contratos a taxa fixa [em novembro] serem superiores às aplicadas aos contratos a taxa variável, o diferencial entre as duas taxas [variável vs. fixa] reduziu-se em novembro (1,3 pontos percentuais em novembro, depois de ter atingido 1,5 em outubro)”.

O Banco de Portugal revela ainda que, no final de novembro, 22% do montante do stock de empréstimos com taxa variável estava indexado à Euribor a três meses, 32% à Euribor a seis meses e 43% à Euribor a 12 meses.

Além disso, refere que 54% dos contratos de crédito à habitação própria permanente em vigor com taxa variável serão revistos até fevereiro deste ano. “Para 31% dos contratos, a revisão ocorrerá entre março e maio de 2023, e os restantes 15%, indexados à Euribor a 12 meses, apenas serão atualizados entre junho e novembro de 2023”, lê-se no comunicado.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados