Rainha da Dinamarca lamenta ter tirado os títulos reais aos netos - isto depois de ter posto um dos filhos a chorar

CNN , Amarachi Orie e Lianne Kolirin
5 out, 21:14
Rainha Margarida diz que “subestimou” o quanto o seu filho mais novo e a sua família seriam afetados pela sua decisão. Steffi Loos/Getty Images

A rainha Margarida da Dinamarca pediu desculpa depois de retirar os títulos reais de quatro dos seus oito netos. No entanto, não mudou de ideias em relação a esta decisão.

A monarca de 82 anos, que no início deste ano celebrou meio século no trono, anunciou na quinta-feira que a partir do próximo ano os filhos do seu filho mais novo, o príncipe Joachim, deixarão de ser conhecidos como príncipe e princesa.

Rainha Margarida acompanhada pelos seus filhos, o príncipe herdeiro Frederik (esq) e o príncipe Joachim (dir), enquanto assiste às festividades em Korsoer, na Dinamarca, a 29 de agosto, para celebrar os seus 50 anos no trono. Mads Claus Rasmussen/Ritzau Scanpix/AFP/Getty Images

Assim sendo, só poderão usar os seus títulos de condes e condessas de Monpezat e serão tratados como excelências, uma vez que os seus títulos de ‘Vossa Alteza Real’ serão “descontinuados”, de acordo com a família real.

Helle von Wildenrath Løvgreen, secretária de imprensa da condessa Alexandra, a antiga mulher do príncipe Joachim, comunicou à CNN na quinta-feira que Joachim e os seus filhos estavam “tristes” e “chocados” com esta decisão, que a rainha Margarida encara “como uma prova de futuro necessária da monarquia”, de acordo com uma declaração divulgada pela casa real na segunda-feira.

“Nos últimos dias, houve fortes reações à minha decisão sobre a futura utilização de títulos para os quatro filhos do príncipe Joachim. Isso afeta-me, como é óbvio”, afirmou a monarca na sua declaração.

“A minha decisão foi tomada há muito tempo. Com os 50 anos que passei no trono, é natural olhar tanto para o passado como para o futuro. É meu dever, e meu desejo enquanto rainha, o de assegurar que a monarquia se vai adaptando sempre de acordo com os tempos. Por vezes, isto significa que devem ser tomadas decisões difíceis, e será sempre complicado encontrar o momento certo”, acrescentou.

A rainha afirmou que fez este “ajuste” para permitir que os jovens reais levem vidas mais normais, seguindo também o exemplo de decisões semelhantes de outras famílias reais no sentido de ir reduzindo a monarquia.

“A posse de um título real envolve uma série de compromissos e deveres que, no futuro, serão entregues a menos membros da família real”, afirmou.

O príncipe herdeiro Frederik, o filho mais velho da rainha, é o primeiro na linha de sucessão ao trono. O filho mais velho de Frederik, o príncipe Christian, é o segundo na linha da frente. Os quatro filhos de Frederik mantêm os seus títulos.

O seu irmão mais novo, Joachim, vive em Paris com a sua esposa, a princesa Marie, e os seus dois filhos, Henrik, com 13 anos, e Athena, com 10. O príncipe também tem dois filhos mais velhos, Nikolai, de 23 anos, e Félix, de 20, do seu primeiro casamento com Alexandra, condessa de Frederiksborg. Embora os filhos de Joachim percam os seus títulos reais, eles manterão na mesma os seus lugares na ordem de sucessão.

“Tomei a minha decisão enquanto rainha, mãe e avó, mas, como mãe e avó, subestimei o quanto o meu filho mais novo e a sua família se sentiriam afetados. Isso passou uma ideia errada, e por isso lamento”, disse a monarca.

“Ninguém deve ter dúvidas de que os meus filhos, as minhas noras e netos são a minha grande alegria e orgulho. Espero agora que nós, enquanto família, possamos encontrar paz para encontrarmos o nosso caminho nesta nova situação”, afirmou ainda.

 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados