Gatos mortos em Pombal estavam infetados com "parvovírus extremamente contagioso"

13 jan, 12:44
A competição de Westminster Kennel Dog Club, em Nova Iorque
A competição de Westminster Kennel Dog Club, em Nova Iorque

Autarquia identificou uma patologia altamente contagiosa e mortal depois dos animais terem sido encontrados mortos em telhados de uma zona da cidade. Moradores são aconselhados a recolher os seus gatos de estimação

PUB

O Serviço de Veterinária do Município de Pombal detetou uma patologia altamente contagiosa entre felinos e caracterizada por uma elevada mortalidade, após terem sido encontrados vários gatos mortos numa zona da cidade de Pombal.

Em declarações à CNN Portugal, a veterinária municipal, Dina Loureiro, afirma que se trata de um Parvovírus "perfeitamente normal dos gatos, mas extremamente contagioso", situação que se agrava por se tratarem de animais de rua.

PUB

De acordo com o município, em comunicado, o alerta foi dado para a esquadra da PSP, tendo sido retirados dois cadáveres de felinos de telhados e um terceiro com o auxílio dos Bombeiros Voluntários de Pombal. Adicionalmente, foi retirado um outro felino, ainda com vida, prostrado, com dificuldades respiratória e ataxia.

"Pelos sinais que apresentava, o animal foi sujeito a exames de diagnóstico, tendo dado positivo para Panleucopénia felina, uma patologia grave, provocada por um Parvovírus, altamente contagiosa e caracterizada por uma elevada mortalidade”, refere a Médica Veterinária Municipal.

PUB
PUB
PUB

Consequentemente, a autarquia frisa que foram deixadas jaulas no local, entregues a moradores, para recolha de outros animais que pudessem, eventualmente, deambular pela zona e que não tenham detentor. Palalelamente, foram alertados alguns moradores que tenham gatos de estimação para os recolher às habitações, evitando a circulação do vírus.

"Desde o conhecimento da situação, o Serviço de Veterinária do Município de Pombal tem estado a colaborar com as autoridades na respetiva investigação, nomeadamente no esclarecimento de quaisquer dúvidas que possam ser levantadas sobre o ocorrido", refere ainda o órgão.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados