Suspeito do incêndio em Ponte de Vagos detido pela Polícia Judiciária

PP
15 jul, 10:54
Polícia Judiciária

Usou uma "chama direta" para ignição, numa "zona de extensa mancha florestal". Arderam dois hectares e anexos de uma casa

O suspeito do incêndio de Ponte de Vagos, no passado dia 7 de julho, que "devastou mais de 2 hectares de área florestal, para além de anexos de uma habitação", foi detido pela Polícia Judiciária. É um homem de 59 anos e as motivações do ato são desconhecidas.

A informação foi avançada pela prória Polícia Judiciária, através de um comunicado, que explica que a detenção foi levada a cabo pelo Departamento de Investigação Criminal de Aveiro.

As autoridades procederam "à identificação e detenção fora de flagrante delito, na passada quarta-feira, do presumível autor de um crime de incêndio florestal ocorrido ao final da tarde de 7 de julho na localidade de Ponte de Vagos", lê-se no comunicado.

Até ao momento, "não foi possível determinar qualquer motivação racional ou explicação plausível para a prática dos factos em investigação para além de um quadro grave de alcoolismo". 

Para atear o fogo, recorreu a uma "chama direta para ignição, em zona de extensa mancha florestal". O incêndio acabou por devastar "mais de 2 hectares de área florestal, para além de anexos de uma habitação".

O detido vai ser agora presente às Autoridades Judiciárias, na comarca de Aveiro, a fim de ser ouvido em primeiro interrogatório judicial e lhe serem aplicadas as devidas medidas de coação.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados