Precisamos mesmo de desodorizante? Pode ser só uma questão de cheiro, ou de bactérias e fungos

CNN , Kristen Rogers
8 jan, 16:00
Desodorizante. Foto: fizkes/iStockphoto/Getty Images

Não usar produtos desodorizantes ou antitranspirantes pode ter prós e contras, dependendo de como nós e as outras pessoas se sentem em relação ao odor corporal natural

Tal como escovar os dentes ou lavar o rosto, aplicar desodorizante todos os dias pode parecer um daqueles rituais essenciais para a higiene básica.

Mas o mais provável é que a nossa decisão tenha como base uma preferência pessoal e cultural, mais do que qualquer potencial necessidade médica, dizem os dermatologistas.

“As pessoas têm fortes preferências e sensibilidades no que diz respeito ao olfato. Desde o início dos tempos que as pessoas usam perfumes (ou) água de Colónia para disfarçar o odor”, disse Nina Botto, professora de Dermatologia da Universidade da Califórnia, em São Francisco. “Mas não é como usar fio dentário, onde há dados de que realmente viveremos mais tempo se usarmos fio dentário regularmente.”

“Vivemos numa sociedade onde o odor corporal não é universalmente aceite, tornando o desodorizante uma parte da rotina diária de higiene”, disse por e-mail Joshua Zeichner, professor de Dermatologia no Hospital Mount Sinai, na cidade de Nova Iorque. “Também existe um estigma em torno da humidade na roupa por causa do suor, algo que colocou os antitranspirantes nas rotinas diárias de cuidados com a pele.”

Os desodorizantes neutralizam o odor corporal, enquanto os antitranspirantes reduzem a humidade da pele, acrescentou Zeichner. É frequente o mesmo produto oferecer as duas ações.

Apesar das razões habitualmente aceites para as pessoas usarem desodorizante, o odor natural do corpo não é necessariamente desagradável para todos.

Antes do regresso de uma campanha militar, diz-se que Napoleão escreveu à sua esposa, Joséphine Bonaparte, avisando que estaria em casa dali a três dias e que ela não se deveria lavar antes disso, disse Tristram Wyatt, investigador do Departamento de Biologia da Universidade de Oxford, em “Smelling Your Way to Love”, o episódio de 6 de dezembro do podcast da CNN “Chasing Life with Dr. Sanjay Gupta”.

Tal como muitas pessoas atualmente, Wyatt acrescentou, Napoleão era um “entusiasta” dos cheiros - tanto de perfumes como de aromas naturais, ou pelo menos, do aroma da esposa.

Uma razão pela qual alguém pode achar o cheiro natural de outra pessoa mais atraente do que o das restantes é devido aos diferentes sistemas imunológicos, disse Wyatt, uma vez que tendemos a sentir-nos mais atraídos por pessoas imunologicamente diferentes.

Não há uma resposta certa ou errada quando se trata de preferências pessoais e de que produtos - se algum – podemos usar para disfarçar o odor corporal. Com estas preferências e outros fatores pessoais em mente, a CNN pediu aos dermatologistas que abordassem os motivos comuns por trás das escolhas das pessoas e dicas sobre como lidar com qualquer dos cenários.

Razões a favor ou contra os antitranspirantes ou desodorizantes

O suor tem um propósito.

“Suamos para ajudar a controlar a temperatura corporal”, disse Zeichner. “No entanto, em alguns casos, suamos além do necessário. A isso chama-se sudação patológica ou hiperidrose. O suor em si é inodoro. No entanto, as bactérias na pele decompõem o suor, criando o mau cheiro.”

Se optarmos por usar produtos antitranspirantes por esse motivo, devemos aplicá-los à noite, disse Zeichner. “Como suamos menos à noite, eles podem ser mais eficazes na criação de um tampão, dentro da glândula sudorífera, se os aplicarmos antes de dormir.”

Mas se não suamos excessivamente, bloquear a produção de suor com um antitranspirante “provavelmente não é uma boa ideia”, disse Julie Russak, dermatologista certificada pelo conselho e fundadora da Clínica de Dermatologia Russak, na cidade de Nova Ioque. “(Ao) bloqueá-lo completamente, arriscamos um aumento paradoxal da produção de suor noutras zonas do corpo.”

Algumas pessoas preferem usar desodorizante para ter um cheiro mais agradável ou então se estão a lidar com certos problemas de pele, como a irritação por baixo dos seios ou entre as dobras da pele abdominal, disse Russak por e-mail.

O odor do suor também pode ser influenciado pela dieta alimentar, disse Zeichner. O suor de pessoas que comem grandes quantidades de legumes crucíferos - brócolos, couve e couve-flor, por exemplo - pode ter um cheiro sulfuroso distinto.

“A saúde intestinal, a saúde da pele e a saúde do microbioma da pele podem influenciar o nosso odor corporal”, disse Russak por e-mail. “Alguns distúrbios metabólicos produzem, em geral, um odor muito particular (por exemplo, a cetoacidose ou a uremia por diabetes). Uma pele saudável e um corpo saudável não devem ter mau cheiro.”

Se está a pensar em abrir mão dos desodorizantes ou dos antitranspirantes devido a preocupações sobre ingredientes potencialmente nocivos ou rumores de que o uso destes produtos provoca cancro, saiba que essas alegações não foram comprovadas cientificamente, disseram estes especialistas à CNN. A investigação sobre se existe uma relação causal entre o cancro e o uso de produtos de pó de talco que não contenham amianto também foi inconclusiva.

“O uso de ingredientes inorgânicos como sais de alumínio em cosméticos e produtos de higiene pessoal tem sido uma preocupação tanto para os fabricantes como para os consumidores”, disse Amanda Doyle, dermatologista certificada que trabalha com Russak na Clínica de Dermatologia Russak. “Embora o alumínio seja usado para tratar a hiperidrose, surgiram algumas preocupações sobre o papel do alumínio no cancro da mama, nos quistos mamários e na Doença de Alzheimer. A absorção de alumínio pela pele ainda não é completamente compreendida, mas a carcinogenicidade do alumínio não foi comprovada.”

Viver sem desodorizante

Não usar produtos desodorizantes ou antitranspirantes pode ter prós e contras, dependendo de como nós e as outras pessoas se sentem em relação ao odor corporal natural.

“Se parar de usar desodorizante ou antitranspirante, pode desenvolver um odor mais forte com o tempo”, disse Doyle. “Quando paramos de usar (esses produtos) e suamos mais, acabamos por criar um terreno fértil para o crescimento excessivo de bactérias e fungos, o que pode fazer com que o odor se torne mais forte.”

No entanto, tomar banho todos os dias é a maneira mais importante de evitar o mau cheiro corporal, dizem os especialistas. Devemos concentrar-nos principalmente em lavar o rosto, as axilas e a zona genital, áreas que tendem a suar mais do que outras partes do corpo, o que pode facilitar o crescimento excessivo de microrganismos como leveduras e bactérias, observou Zeichner.

Ter um odor corporal excecionalmente mau pode ser um indício de que não estamos a limpar a pele como deveríamos, acrescentou.

Outras maneiras de reduzir o risco do mau odor, evitando o suor e o supercrescimento bacteriano, incluem usar roupas de algodão largas e respiráveis e usar produtos de limpeza antibacterianos tópicos, como o peróxido de benzol ou antibióticos tópicos receitados por um médico, como a clindamicina, disse Doyle.

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Patrocinados