Acha que não faz mal beber só ao fim de semana? Um novo estudo aconselha-o a pensar melhor

CNN , Sandee LaMotte
18 jun, 15:00

Beber uma média de mais de uma bebida por dia para as mulheres e duas bebidas por dia para os homens pode trazer problemas nove anos mais tarde

Considera-se uma pessoa que bebe de forma leve a moderada, um cocktail ocasional ou um copo de vinho ao jantar, e apenas bebendo alguns copos extra para refrescar em reuniões sociais ao fim de semana. Pela maioria dos padrões, estaria certo – porque o consumo de bebidas alcoólicas é tipicamente rastreado com uma média semanal.

“Isso faz com que muitas pessoas que bebem partam do princípio errado que um nível moderado de consumo é seguro, independentemente do padrão de consumo”, disse em comunicado Rudolf Moos, professor emérito de Psiquiatria e Ciências Comportamentais da Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford.

As pessoas que bebem em excesso são cerca de cinco vezes mais propensas a ter vários problemas relacionados com o álcool, segundo uma nova investigação.

Moos é coautor de um estudo recente que descobriu que muitas pessoas que bebem de forma moderada, acima dos 30 anos, acabam por beber em demasia ao fim de semana – uma situação definida como cinco ou mais bebidas seguidas ou num curto período de tempo.

As pessoas que beberam em excesso eram cerca de cinco vezes mais propensas a ter vários problemas relacionados com o álcool, como “magoarem-se, terem problemas emocionais ou psicológicos relacionados com o álcool, terem de consumir cada vez mais álcool para obterem o mesmo efeito e experimentarem os efeitos do álcool no trabalho, na escola ou quando cuidam de crianças”, disse por e-mail o coautor do estudo, Charles Holahan, professor de Psicologia da Universidade do Texas em Austin.

“O que isto significa é que um indivíduo cujo consumo total é de sete bebidas ao sábado à noite apresenta um perfil de risco maior do que alguém cujo consumo total é de uma bebida diária com o jantar, mesmo que o nível médio de consumo seja igual”, disse Holahan.

Adultos que bebem compulsivamente

A maioria das pesquisas anteriores sobre o consumo excessivo de bebidas alcoólicas concentrava-se nas gerações mais jovens, geralmente adolescentes e universitários. O consumo de várias bebidas de uma só vez é comum neste segmento da população. Mas as estatísticas mostram que muitos adultos com mais de 30 anos bebem compulsivamente, e o problema está a aumentar, especialmente entre mulheres e adultos com mais de 65 anos.

No entanto, os níveis de consumo excessivo de bebidas alcoólicas entre os adultos podem escapar ao “escrutínio da saúde pública, porque ocorrem entre os indivíduos que bebem dentro de um nível médio moderado”, disse Holahan. “Atualmente, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas entre as pessoas que bebem de forma moderada não é detetado em ambientes de cuidados primários.”

As mulheres são especialmente sensíveis aos efeitos do álcool, segundo o Instituto norte-americano de Abuso de Álcool e Alcoolismo. Os problemas relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas aparecem mais cedo e em níveis mais baixos de consumo do que nos homens, diz o INAAA.

As mulheres são mais suscetíveis do que os homens a danos cerebrais e a doenças cardíacas relacionadas ao consumo de bebidas alcoólicas, e os estudos mostram que as mulheres que tomam uma bebida por dia aumentam o risco de cancro da mama em 5% a 9%, em comparação com as mulheres abstémias.

Para homens e mulheres com mais de 65 anos, o aumento “é especialmente preocupante porque muitos idosos tomam medicamentos que podem interagir com o álcool, têm problemas de saúde que podem ser exacerbados pelo álcool e podem ser mais suscetíveis a quedas relacionadas com o consumo de bebidas e outras lesões acidentais”, afirmou o INAAA.

Um padrão 'menosprezado'

O novo estudo, publicado no “American Journal of Preventative Medicine”, usou dados de pesquisa recolhidos como parte do estudo Midlife Development in the United States, que acompanha uma amostra nacional de norte-americanos entre os 25 e os 74 anos, desde 1995.

O estudo analisou quase 1300 consumidores de bebidas alcoólicas, ao longo de nove anos, e descobriu que a maioria dos casos de consumo excessivo – e de múltiplos problemas com álcool – aconteceu entre indivíduos que bebiam de forma moderada.

“Um consumidor médio moderado, por exemplo, pode atingir essa média com uma bebida por dia, ao jantar, ou com sete bebidas num sábado à noite”, disse Holahan.

Embora este comportamento não leve necessariamente ao alcoolismo, disse Holahan, o estudo descobriu que beber uma média de mais de uma bebida por dia para as mulheres e duas bebidas por dia para os homens – ou cinco ou mais bebidas numa mesma ocasião – estava relacionado com os problemas ligados ao álcool, nove anos mais tarde.

“Estas descobertas apontam para a necessidade de intervenções relativas ao consumo de bebidas alcoólicas visando os consumidores de nível médio moderado, além de estratégias convencionais focadas na população mais pequena, mas de maior risco, de consumidores habituais de nível alto”, disse Holahan.

O seu consumo é um problema?

Como sabe se o seu consumo de álcool se tornou um problema? Um sinal revelador é quando a bebida começa a interferir na sua capacidade de levar a sua vida diária, dizem os especialistas.

“O distúrbio alcoólico é definido como o consumo compulsivo de bebidas alcoólicas, apesar de ter consequências negativas, como um impacto nas relações, na capacidade de funcionar no trabalho ou em qualquer função que alguém tenha na comunidade”, disse em entrevista à CNN a Dra. Sarah Wakeman, diretora clínica da Iniciativa de Distúrbios por Consumo de Substâncias do Hospital Mass General Brigham.

Tenha cuidado se continuar a beber apesar dos impactos negativos na sua saúde física ou mental. E não tem de ser ligar para o trabalho a dizer que está doente ou ir trabalhar de ressaca, disse à CNN a Dra. Leena Mittal, chefe do departamento de saúde mental feminina da ala de Psiquiatria do Hospital Feminino Brigham, em Boston.

“Não se esqueça das relações. Tem tido mais discussões? As pessoas na sua vida manifestam preocupação ou notam que está diferente? Esconder ou mentir sobre o consumo de bebidas alcoólicas também é um comportamento preocupante”, disse Mittal.

Eis um alerta: serve bebidas muito cheias sem perceber. As diretrizes atuais da Associação Cardíaca Americana exigem não mais do que duas bebidas padrão por dia para os homens e uma para as mulheres e qualquer pessoa com 65 anos ou mais.

O que é uma bebida padrão? São 355 mililitros de cerveja normal, 118 mililitros de vinho normal ou 44 mililitros de licor, segundo os padrões dos EUA.
“Ainda assim, as pessoas podem estar a servir uma enorme taça de vinho e não perceber que, na verdade, equivale a duas ou três porções de vinho e não apenas uma”, disse Wakeman.
 

Cada bebida contém aproximadamente a mesma quantidade de álcool: 14 gramas

“Sabemos que milhões de norte-americanos bebem acima destes níveis, mesmo em tempos pré-pandemia”, disse Wakeman. “Em 2019, cerca de 66 milhões de norte-americanos tiveram episódios em que beberam mais do que os limites recomendados.”

Se acha que tem um problema com bebidas alcoólicas (ou se for o caso de um ente querido), não hesite em procurar ajuda, sublinham os especialistas. Existem muitos grupos de apoio diferentes que podem ajudar, como programas de 12 passos e terapia individual.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Patrocinados