A velocidade a que anda pode ser um sinal precoce de demência

CNN , Sandee LaMotte
5 jun, 16:00
Caminhada

Uma caminhada mais lenta à medida que se envelhece sempre foi um sinal de alerta de crescente fragilidade, que poderia levar a quedas e outras deficiências, dizem os especialistas.  Estudos feitos com pequenos grupos de idosos também concluíram que uma marcha mais lenta de ano para ano pode ser um sinal precoce de declínio cognitivo.

Poderá acontecer devido ao encolhimento no hipocampo direito, que é a parte do cérebro associada à memória, de acordo com algumas pesquisas.

Mas nem todos os sinais de declínio cognitivo preveem demência posterior  -- apenas 10 a 20% das pessoas com 65 ou mais anos com comprometimento cognitivo leve - ou CCL - desenvolvem demência durante o ano seguinte, de acordo com o Instituto Nacional para o Envelhecimento dos EUA. "Em muitos casos, os sintomas de CCL podem permanecer os mesmos ou mesmo melhorar", afirma o instituto.

Ora, um alargado e novo estudo com quase 17.000 adultos com mais de 65 anos revelou que as pessoas que andam cerca de 5% mais devagar, ou mais, a cada ano, e também apresentam sinais de processamento mental mais lento, eram mais propensas a desenvolver demência. O estudo foi publicado terça-feira na revista JAMA Network Open.

"Estes resultados destacam a importância da marcha na avaliação do risco de demência", escreveu a autora correspondente Taya Collyer, investigadora da Peninsula Clinical School na Universidade de Monash, em Victoria, na Austrália.

"Pessoas com declínio duplo" apresentam maior risco

O novo estudo seguiu um grupo de americanos com mais de 65 anos e australianos com mais de 70 anos durante sete anos. De dois em dois anos, as pessoas no estudo foram convidadas a fazer testes cognitivos que medissem o declínio cognitivo geral, a memória, a velocidade de processamento e a fluência verbal.

Duas vezes a cada dois anos, os participantes também eram convidados a andar três metros. Foi feita a média dos dois resultados para determinar a marcha típica da pessoa.

No final do estudo, os investigadores descobriram que o maior risco de demência era para "pessoas com declínio duplo", ou pessoas que não só andavam mais lentamente, como também mostravam alguns sinais de declínio cognitivo, disse o Dr. Joe Verghese, professor de geriatria e neurologia na Albert Einstein College of Medicine, no Bronx, Nova Iorque, que não esteve envolvido no estudo.

"Além disso, as pessoas com declínio duplo apresentavam um risco maior de demência do que aquelas que só tinham marcha ou declínio cognitivo", escreveu Verghese num editorial que acompanhava, terça-feira, na revista JAMA.

Uma dupla associação entre a velocidade de caminhada e o declínio da memória prevê demência posterior, concluiu uma meta-análise de 2020 de quase 9. 000 adultos americanos.

No entanto, apesar destas descobertas, "a disfunção da marcha não foi considerada uma característica clínica precoce em doentes com doença de Alzheimer", escreveu Verghese.

Exercício pode ajudar

Há coisas que podemos fazer à medida que envelhecemos para reverter o encolhimento cerebral que acompanha o envelhecimento típico. Estudos descobriram que o exercício aeróbico aumenta o tamanho do hipocampo, aumentando alguns aspetos da memória.

Enterrado no fundo do lobo temporal do cérebro, o hipocampo é um órgão de forma estranha que é responsável pela aprendizagem, consolidação de memórias e navegação espacial, como a capacidade de recordar direções, locais e orientações.

O treino com exercícios aeróbicos aumentou o volume do hipocampo anterior direito em 2%, invertendo assim a perda do órgão em um a dois anos num ensaio clínico aleatório de 2011. Em comparação, as pessoas que apenas faziam exercícios de alongamento tiveram um declínio aproximado de cerca de 1,43% durante o mesmo período.

Exercício aeróbico significa com "ar", e é um tipo de treino onde o ritmo cardíaco e a respiração aumentam, mas não tanto que não possa continuar a funcionar. Os tipos de exercício aeróbico podem incluir caminhadas rápidas, natação, corrida, ciclismo, dança e kickboxing, bem como todas as máquinas de cardio no seu ginásio, tais como passadeira, treino com elíptica, remador ou simulador de escadas.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Patrocinados