Alternativa 21 assume que seria "extraordinário" eleger um deputado

Agência Lusa , MM
8 mar, 12:21
Debate pequenos partidos: Nuno Afonso, Alternativa 21  (Direitos Reservados: RTP)

Nuno Afonso admitiu a possibilidade de a coligação que junta o Aliança e o MPT continuar para as eleições europeias, mas afirmou: “depois disso não sei”

A Alternativa 21, que junta o Aliança e o MPT, considerou, esta sexta-feira, que seria “um resultado extraordinário” conseguir eleger um deputado nas eleições legislativas, ao mesmo tempo que lamentou a pouco cobertura mediática.

“Se conseguirmos eleger um deputado será uma vitória muito grande. A coligação existe há um mês, e sem a cobertura mediática, sem que os portugueses nos conheçam é muito difícil [a campanha]. Se conseguirmos eleger um deputado será um resultado extraordinário”, afirmou o cabeça de lista por Lisboa.

Nuno Afonso, que se desfiliou do Chega em 2021, assegurou que a Alternativa 21, que se define como “uma alternativa aos partidos do sistema”, assumiu a ambição de conseguir um deputado pelo círculo de Lisboa, ou de Setúbal, no qual o cabeça de lista é Jorge Nuno Sá, presidente do Aliança e antigo líder da JSD.

Durante uma ação de campanha na estação ferroviária do Cais do Sodré, em Lisboa, durante a qual distribuiu flores às mulheres, para celebrar o dia, Nuno Afonso, afirmou que a Alternativa 21 “é formada por pessoas normais”, conhecedoras das necessidades dos portugueses.

“Somos um grupo de pessoas normais, que querem trazer esse conhecimento das necessidades dos portugueses para a Assembleia da República, porque a ideia que da é que os políticos que estão na assembleia vivem numa bolha e não têm a mínima noção das necessidades que os portugueses estão a passar”, disse.

Lembrando a sua condição de independente, Nuno Afonso admitiu a possibilidade de a coligação continuar para as eleições europeias, mas afirmou: “depois disso não sei”.

Nas eleições legislativas de 2022, o MPT conseguiu 0,14% dos votos (7.571) e o partido Aliança foi o penúltimo menos votado 0,04% (2.470), apenas à frente do PPM.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados