PS elege hoje em Comissão Nacional a nova direção liderada por Pedro Nuno Santos

Agência Lusa , DCT
13 jan, 08:17
Pedro Nuno Santos no encerramento do Congresso do PS (Lusa/Miguel A. Lopes)

Como primeira tarefa, a nova Comissão Política terá de aprovar a versão final das listas do PS de candidatos a deputados às eleições legislativas de 10 de março.

O PS reúne-se este sábado em Comissão Nacional, em Coimbra, para eleger a direção liderada por Pedro Nuno Santos, o Secretariado, e a Comissão Política, que em breve aprovará a versão final das listas de candidatos a deputados.

A reunião da Comissão Nacional do PS, a primeira desde o congresso da semana passada, será igualmente marcada pela aprovação de uma proposta subscrita pelo presidente desta força política, Carlos César, e pelo secretário-geral, Pedro Nuno Santos, para que o escritor, “histórico” socialista e atual membro do Conselho de Estado Manuel Alegre seja presidente honorário do partido.

Uma distinção que antes foi atribuída aos fundadores do PS Manuel Tito de Morais, António Macedo e António Arnaut e, também, a António de Almeida Santos, que foi ministro de Mário Soares e presidente da Assembleia da República entre 1995 e 2002.

No ponto relativo à análise da situação política da reunião, o secretário-geral, Pedro Nuno Santos, fará uma intervenção a meio da manhã, que será aberta aos órgãos de comunicação social.

Em relação ao Secretariado Nacional do PS, o órgão de direção restrita deste partido, considera-se muito provável que Pedro Nuno Santos indique a deputada e ex-ministra Alexandra Leitão, que coordenou a moção de estratégia que apresentou ao congresso.

No mesmo “núcleo duro” político de Pedro Nuno Santos estão o ex-secretário-geral adjunto João Torres, que vai ser diretor de campanha nas eleições legislativas de 10 de março, e o antigo dirigente da JS Pedro Vaz, que foi o seu operacional nas negociações para a constituição de listas únicas para as comissões Nacional e Política.

Tal como aconteceu com a Comissão Nacional, o órgão máximo entre congressos desta força política, também a lista única para a Comissão Política que hoje será votada resulta de um acordo da equipa de Pedro Nuno Santos com os seus dois ex-adversários na corrida para a liderança do PS: o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, e o dirigente Daniel Adrião.

Por esse acordo, entre os 65 efetivos da futura Comissão Política do PS, José Luís Carneiro vai indicar 35% do total de membros e Daniel Adrião dois.

O PS já anunciou que, entre esses 65 efetivos da nova Comissão Política, estarão o presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, e a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva (ambos por indicação de José Luís Carneiro), a ministra dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, António Mendonça Mendes, e o eurodeputado Pedro Silva Pereira (estes três por indicação de Pedro Nuno Santos).

Como primeira tarefa, a nova Comissão Política terá de aprovar a versão final das listas do PS de candidatos a deputados às eleições legislativas de 10 de março.

Pelos estatutos do PS, dois terços dos candidatos são aprovadas pelas comissões políticas de federações, ou pelas estruturas regionais dos Açores e Madeira deste partido, de cada um dos círculos eleitorais, e o outro terço é da responsabilidade direta do secretário-geral.

 

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados