Tinha 37 anos: morreu David Miranda, ex-deputado brasileiro que ajudou a revelar fugas de informação de Snowden

CNN Portugal , MJC
9 mai 2023, 20:34
David Miranda (DR)

Estava internado desde agosto do ano passado. Era casado com o jornalista Glenn Greenwald, com quem tinha três filhos

"É com a mais profunda tristeza que eu comunico a morte do meu marido, David Miranda. Ele iria fazer 38 amanhã. Sua morte, no início desta manhã, ocorreu após uma batalha de 9 meses na UTI. Ele morreu em paz, cercado por nossos filhos, pela família e por amigos", escreveu o marido, o jornalista Glenn Greenwald. Conheceram-se na praia de Ipanema e apaixonaram-se de imediato. Estavam juntos há 18 anos e tinham três filhos.

David Miranda tinha sido internado no dia 6 de agosto de 2022 para tratar uma infecção gastrointestinal. Segundo a imprensa brasileira, sofreu de infecções sucessivas, num quadro de septicemia.

Em março, Glenn Greenwald fez um relato longo e emocionante sobre os meses de internamento do marido: “Desde a primeira semana, houve três ocasiões em que seus médicos me ligaram e nos disseram para nos prepararmos para o pior, que suas chances de sobrevivência nas próximas 48 a 72 horas eram muito baixas, quase impossíveis. Nem vou me dar ao trabalho de tentar explicar como é ter que dizer a seus filhos, à família e aos melhores amigos de seu marido que é hora de ir para o hospital pelo que provavelmente será a última vez”, disse Glenn Greenwald na altura. David Miranda mantinha-se “a maior parte do tempo acordado” e conseguia conversar, “apesar da traqueostomia que teve que fazer”. Mas já dependia de um ventilador para assistência respiratória.

David Michel dos Santos Miranda nasceu a 10 de maio de 1985. A mãe morreu quando ele tinha cinco anos e foi então adotado por uma vizinha que, apesar de pobre e já mãe de quatro crianças, o educou. Antes de entrar na política, David Miranda foi jornalista e estratega de marketing.

Em 2013, David Miranda coordenou com Glenn Greenwald a campanha pelo asilo de Edward Snowden e trabalhou ativamente com uma equipa do jornal Guardian na revelação dos programas secretos de vigilância global dos Estados Unidos. Foi detido durante nove horas, no Reino Unido, após a publicação do trabalho..

O Presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, publicou uma nota prestando solidariedade à família e afirmando que David Miranda foi um "jovem de trajetória extraordinária que partiu cedo demais".

David Miranda foi o primeiro homem gay eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, pelo Psol, em 2016. Na Câmara, aprovou um projeto de lei que assegura o uso do nome social a pessoas transgénero em toda a administração direta ou indireta da cidade. Assumiu uma vaga na Câmara de Deputados, em Brasília, após a renúncia de Jean Wyllys.

"Tornou-se o primeiro homem abertamente gay eleito vereador no Rio de Janeiro e deputado federal aos 32 anos. Inspirou tantas pessoas com a sua biografia, paixão e força de vida", disse Glenn Greenwald. 

No início de 2022, David Miranda mudou-se para o PDT e passou a ser alvo de ataques racistas e homofóbicos por apoiar a candidatura de Ciro Gomes à presidência.

Também o rapper Emicida lamentou a perda do "jovem aguerrido".

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados