Negacionista da covid-19 David Icke impedido de entrar nos Países Baixos (e não só)

4 nov, 13:52
David Icke (GettyImages)

Chegou a dizer que o vírus SARS-CoV-2 foi espalhado por redes de telemóvel 5G

David Icke, negacionista da covid-19 e conhecido por criar teorias da conspiração marginais - ou seja, por criar pontos de vista que diferem daquilo que a esmagadora maioria da comunidade científica aceita - foi impedido de entrar nos Países Baixos. De acordo com a BBC, as autoridades alegaram que representava um perigo para a ordem pública. 

Icke começou a ganhar destaque na década de 1990 por promover teorias marginais, e com a pandemia de covid-19 encontro um novo tema e uma nova plateia. Chegou a dizer que o vírus SARS-CoV-2 foi espalhado por redes de telemóvel 5G e que havia um grupo judeu por trás de tudo isto. 

O negacionista tinha um encontro marcado para o próximo domingo em Amesterdão com manifestantes críticos da resposta do governo à crise de saúde pública. 

A revelação de que estaria impedido de entrar nos Países Baixos, e não só, foi feita pelo próprio, através de uma publicação no seu site. Num vídeo de 24 minutos explicou que as autoridades holandesas lhe enviaram uma carta a dizer que estava proibido de entrar no país por dois anos porque poderia provocar tensões entre diferentes grupos e perturbar a ordem pública. 

David Icke disse ainda que essa proibição se estendia a todo o espaço Schengen, o que significa que está igualmente proibido de entrar nos restante 25 países. 

Em 2020 foi banido do Facebook e Twitter por publicar e espalhar desinformação sobre a pandemia de covid-19, o que violava algumas das regras destas redes sociais. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados