Acusação quer manter Dani Alves em prisão preventiva por causa do perigo de fuga. Defesa fala agora em "sexo consentido"

CNN Portugal , MCP
17 fev 2023, 18:27
Dani Alves (AP Photo/Andre Penner, File)

Advogado do jogador garante que este não irá fugir de Espanha, até porque está com pouco dinheiro

A acusação do caso de Dani Alves solicitou o prolongamento da prisão preventiva, sem possibilidade de fiança, esta quinta-feira, no Tribunal de Barcelona.

Desde 20 de janeiro que o futebolista Daniel Alves está detido por suspeita de agressão sexual a uma jovem, no dia 30 de dezembro, numa discoteca em Barcelona. A incoerência do jogador, que inicialmente chegou mesmo a negar conhecer a alegada vítima, foi sendo revelada e refutada, quando um teste de ADN e registos de videovigilância apareceram em cena. O jogador encontra-se preso na Brians 2, em Barcelona.

Durante a audiência, que decorreu à porta fechada, Cristóbal Martell, advogado do jogador, que continua a questionar o depoimento da vítima, afirmou que se tratou de "sexo consentido" e descartou a intenção de Dani Alves fugir de Espanha, lançando como argumentos as raízes do brasileiro no país e até a situação económica em que se encontra, dado o despedimento por parte dos mexicanos do Pumas e a perda de alguns contratos publicitários.

Cristóbal Martell insistiu na versão de que a vítima não apresentava lesões vaginais e de que as câmaras apanham a jovem a dançar antes do encontro dos dois. Já a acusação tem sublinhado como as imagens mostram a jovem junto dos amigos a chorar e a dirigir-se aos seguranças depois de ter estado na casa de banho com ele.

Após a audiência, o advogado da alegada vítima defendeu que a prisão preventiva do jogador se justifica, entre outros motivos, porque se o jogador estivesse em liberdade, mesmo com medidas cautelares, causaria danos psicológicos à vítima. 

A decisão sobre a manutenção da prisão preventiva do jogador ainda não tem data definida.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados