D. Manuel Clemente terá posto o lugar à disposição em reunião com o Papa Francisco

CNN Portugal , BCE
6 ago, 10:06

REVISTA DE IMPRENSA. O encontro terá servido para discutir a continuidade do cardeal no cargo, mostrando-se disponível para colocar o seu lugar à disposição caso o Papa assim o entendesse

D. Manuel Clemente, o cardeal-patriarca de Lisboa que esta semana esteve envolvido numa polémica em relação à atuação do Patriarcado de Lisboa num caso de denúncia por abusos sexuais, terá dito ao Papa Francisco que, se fosse necessário, colocaria o seu lugar à disposição.

A notícia é avançada pelo jornal Nascer do Sol, que cita fontes próximas do bispo de Lisboa, que esta sexta-feira se reuniu com o Papa Francisco no Vaticano para debater "os acontecimentos das últimas semanas que marcaram a vida da Igreja em Portugal".

De acordo com o jornal, o encontro terá servido também para discutir a continuidade do cardeal no cargo, que se mostrou disponível para colocar o seu lugar à disposição caso o Papa assim o entendesse, reiterando, contudo, que as decisões tomadas pelo Patriarcado de Lisboa basearam-se nas diretrizes de então da Igreja. Argumento, aliás, que já tinha utilizado numa carta aberta onde esclareceu a polémica em torno do silêncio perante uma denúncia de abuso sexual cometido por um padre, que manteve funções "numa capelania hospitalar".

Fonte próxima do patriarca adiantou ao jornal que D. Manuel Clemente "está profundamente triste e agastado com o julgamento na praça pública e passar de bestial a besta após 50 anos de missão na Igreja".

O Papa Francisco terá pedido a D. Manuel Clemente que permaneça no cargo até às Jornadas Mundiais da Juventude, que se realizam em agosto do próximo ano, em Portugal.

O cardeal Tolentino Mendonça, que está no Vaticano desde 2018, é o nome apontado para suceder a D. Manuel Clemente, uma decisão que cabe, em última instância, ao Papa Francisco.

País

Mais País

Patrocinados