Cuba: relâmpago atinge tanque de combustível e provoca incêndio de grandes dimensões. Pelo menos 17 bombeiros estão desaparecidos

CNN Portugal , HCL
6 ago, 22:29
Incêndio em Cuba

Autoridades locais registam cerca de 80 feridos num incêndio que pode ter gerado uma nuvem de fumo com 150 quilómetros de comprimento

Um raio atingiu um tanque de armazenamento de petróleo na cidade de Matanzas, em Cuba, provocando um incêndio e quatro explosões que feriram quase 80 pessoas e deixaram 17 bombeiros desaparecidos, disseram as autoridades nacionais este sábado.

Uma operação levada a cabo por bombeiros e outros especialistas ainda decorre com o objetivo de apagar o fogo na Base de Matanzas, que começou durante uma trovoada na sexta-feira à noite, segundo um comunicado do Ministério da Energia.

Também segundo a comunicação social local, a trovoada incendiou um tanque, levando a que essas chamas se tenham espalhado para um segundo tanque.

 

 

O governo provincial de Matanzas adiantou ainda que o número de feridos tinha chegado a 77, ao mesmo tempo que 17 "bombeiros que se encontravam na área mais próxima a tentar evitar a propagação" continuam desaparecidos.

O acidente ocorre num momento em que Cuba enfrenta uma escassez de combustível. Ainda não é conhecida a quantidade de petróleo ardido ou em perigo de arder na exploração.

 

 

"Eu estava no ginásio quando senti a primeira explosão. Uma coluna de fumo e fogo terrível subiu pelos céus", disse o Adiel Gonzalez, um residente de Matanzas, à The Associated Press por telefone. "A cidade tem um cheiro forte de enxofre".

As autoridades disseram que o bairro de Dubrocq mais próximo do incêndio foi evacuado e Gonzalez acrescentou que algumas pessoas decidiram abandonar o bairro de Versalhes, que fica um pouco mais longe do local onde o relâmpago atingiu o tanque de combustível.

 

 

Matanzas, que tem cerca de 140.000 habitantes, fica a 100 quilómetros de Havana, na baía de Matnzas. O presidente cubano Miguel Diaz-Canel viajou para a zona do incêndio no início do sábado, informaram as autoridades.

O meteorologista local Elier Pila revelou imagens de satélite da área com uma densa nuvem de fumo negro deslocando-se do ponto do incêndio para Oeste e alcançando o Leste de Havana. "Essa nuvem pode ter perto de 150 quilómetros de comprimento", escreveu Elier Pila na sua conta do Twitter.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados