Futre: «Seria um sonho o Ronaldo retirar-se com a Taça do Mundo nas mãos»

23 nov 2022, 20:33
Paulo Futre e Ricardo Quaresma

Antigo futebolista português espera que o capitão da Seleção Nacional não jogue em mais nenhuma equipa se isso implicar o título mundial

Cristiano Ronaldo deixar os relvados se Portugal vencer este Campeonato do Mundo? O internacional português já admitiu essa possibilidade se o título mundial vier para terras lusas.

O ex-futebolista Paulo Futre disse esta quarta-feira que espera que o capitão da Seleção Nacional, que está atualmente sem clube, após ter rescindido mutuamente com o Manchester United, não jogue por mais nenhum clube se isso significar que a equipa das quinas seja campeã mundial.

«Espero que ele não jogue em mais nenhuma equipa. Ele disse na entrevista que, se for campeão do mundo, retira-se. Seria um sonho maravilhoso que ele não jogasse em mais nenhuma equipa e se retirasse com a Taça do Mundo nas mãos», lembrou Futre, à margem de uma ação promocional de uma loja de produtos eletrónicos, no Centro Comercial Colombo, em Lisboa.

Apesar do seu desejo, o antigo jogador de Sporting e FC Porto nomeou também outras possibilidades de carreira do jogador de 37 anos, com o «rival» Messi à mistura.

«Há dois clubes onde seria muito bem recebido pelos adeptos: Sporting e Real Madrid. Agora, também houve esta publicidade que fez com o Messi. Nunca se sabe se Neymar ou Mbappé podem sair [do Paris Saint-Germain]. Como amante do futebol, ver estes dois ‘extraterrestres’ a acabar a carreira juntos seria um sonho para todos», referiu.

Questionado sobre o atrito entre Ronaldo e o clube inglês, em particular com o treinador Erik Ten Hag, Paulo Futre realçou a vontade de «vingança» neste Mundial.

«Sabemos que o Cristiano é o ‘número um’ a vingar-se dentro do campo. Vamos lá ver se este ‘artista’ [Ten Hag] não vai ter pesadelos – oxalá que sim – durante o Mundial. É sinal que o Cristiano está a fazer golos e um grande Campeonato do Mundo», atirou.

 

Relacionados

Ronaldo

Mais Ronaldo

Patrocinados