UE propõe tribunal especial para julgar "crimes horríveis" da Rússia na Ucrânia

Agência Lusa , BC
30 nov 2022, 10:49
Ursula von der Leyen (AP Photo)

Presidente da Comissão Europeia anunciou colaboração com Tribunal Penal Internacional e disse que os capitais russos congelados serão usados na reconstrução da Ucrânia

A União Europeia vai colaborar com o Tribunal Penal Internacional (TPI) para estabelecer um tribunal capaz de julgar os "crimes horríveis" da Rússia na Ucrânia, assim como o uso de bens e capitais congelados na Rússia para a reconstrução da Ucrânia. 

O anúncio foi feito hoje pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, numa mensagem difundida através do Twitter, acompanhada de um vídeo da declaração.

"A Rússia deve pagar pelos crimes horríveis", disse Von der Leyn.  "Vamos trabalhar com o TPI para ajudarmos a estabelecer um tribunal especializado para julgar os crimes da Rússia", acrescentou.

Ursula von der Leyen disse ainda que a União Europeia e os parceiros do bloco europeu vão "assegurar-se" de que a Rússia "pague a devastação causada, através do uso dos fundos congelados dos oligarcas, assim como através dos ativos do próprio Banco Central russo". 

Os líderes europeus pediram em outubro à Comissão Europeia opções legais para bloquear e utilizar os ativos (de capital) russos congelados após a aprovação das sanções contra Moscovo.

Prevê-se ainda hoje um anúncio da Comissão Europeia sobre os detalhes acerca das "possibilidades legais" para o confisco de bens estatais e privados russos a serem eventualmente usados na reconstrução da Ucrânia.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados