Credit Suisse encontra falhas nos seus relatórios financeiros e descarta bónus de milhões aos executivos

CNN , Hanna Ziady
14 mar 2023, 13:03
Credit Suisse

Esta é uma notícia em atualização

O Credit Suisse reconheceu nesta terça-feira falhas nos seus relatórios financeiros, eliminando por isso os bónus para os executivos de topo na sequência do seu pior desempenho anual desde a crise financeira global.

O banco suíço em dificuldades disse também que o presidente Axel Lehmann tinha proposto "renunciar voluntariamente" a um prémio de ações no valor de 1,5 milhões de francos suíços (mais ou menos o mesmo valor em euros) para o exercício financeiro de 2022/2023, dado o "fraco desempenho financeiro" da empresa.

O Credit Suisse (CSGKF) afirmou no seu relatório anual que tinha constatado que "o controlo interno do grupo sobre os relatórios financeiros não era eficaz" porque falhou em identificar adequadamente os riscos potenciais para as demonstrações financeiras.

As revelações ocorrem poucos dias depois de o banco ter adiado a publicação do relatório anual após uma consulta de última hora da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA sobre as declarações de fluxo de caixa para 2019 e 2020.

O conselho de administração concluiu que "esta fraqueza material poderia resultar em declarações incorretas dos saldos das contas ou em divulgações que resultariam em declarações incorretas materiais nas demonstrações financeiras anuais do Credit Suisse", acrescentou. O Credit Suisse disse que estava a desenvolver com urgência um "plano de remediação" para reforçar os controlos.

As ações do Credit Suisse caíram 3,7% esta manhã. O preço das ações do banco caiu para um novo recorde baixo na segunda-feira, com o colapso do Silicon Valley Bank e do Signature Bank a assustar os investidores e a derrubar as ações de bancos europeus.

Relacionados

Negócios

Mais Negócios

Mais Lidas

Patrocinados