DGS prepara nova dose da vacina contra a covid-19. Quem a receberá?

5 ago, 07:00
Vacina (AP Photo/Eraldo Peres)

Nos grupos de risco, a segunda dose de reforço vai ser administrada em simultâneo com a vacina da gripe. Governo e DGS não esclarecem ainda se quarta dose é para todos ou apenas para grupos de risco. Publicação da norma esperada para o final deste mês

A Direção-Geral da Saúde (DGS) está a preparar a norma para a nova campanha de vacinação contra a covid-19, confirmou a CNN Portugal. A norma deverá ser publicada uma semana antes do começo da vacinação conjunta contra a gripe e a covid-19 nos grupos mais vulneráveis, cujo arranque está previsto para 5 de setembro.

Nem a DGS nem o Ministério da Saúde, no entanto, responderam se serão convocados todos os portugueses - no esquema de ordem decrescente de idade, tal como aconteceu com as campanhas anteriores de vacinação - ou se o serão apenas os mais vulneráveis, como até agora anunciado.

À CNN Portugal, a DGS diz que “toda a questão logística envolvida” para a nova campanha de vacinação também está a ser preparada e que “o processo está muito avançado”. A ministra da Saúde, Marta Temido, já tinha anunciado que a nova ronda de vacinação deveria acontecer antes do outono e já na altura não tinha referido que grupos etários seriam incluídos.

Para já, tanto o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças como a Agência Europeia do Medicamento recomendam a administração de uma quarta dose das vacinas contra a covid-19 apenas aos cidadãos entre os 60 e 79 anos e a pessoas vulneráveis.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, já tinha revelado, no início de junho, que a campanha de vacinação contra a covid-19 e gripe sazonal irá arrancar no dia 5 de setembro, numa “lógica de proteção” dos grupos mais vulneráveis, isto é, pessoas com 65 anos ou mais, maiores de idade com doenças graves, profissionais de saúde e utentes de lares e cuidados continuados. Quando questionada sobre a inclusão dos professores neste processo, uma vez que a vacinação irá arrancar numa data próxima à do início do ano letivo, a DGS respondeu apenas que a norma está ainda a ser preparada.

A quarta dose contra a covid-19 já está, porém, a ser administrada em casos de prescrição médica (para pessoas em situação de imunocomprometimento ou fragilidade imunitária) e, desde maio, em pessoas de maior risco, como os idosos.

Em junho, a ministra da Saúde Marta Temido afirmara que a campanha de vacinação de outono contra a covid-19 e a gripe poderia já incluir as vacinas adaptadas à variante Ómicron do SARS-CoV-2, caso os ensaios clínicos o permitissem. Nem a Direção-Geral da Saúde nem o Ministério da Saúde clarificaram se já é o caso. 

Relacionados

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados