Teve febre, arrepios ou dores musculares após a vacina da covid-19? Quantos mais destes efeitos secundários, melhor

CNN , Por Jacqueline Howard
29 out, 19:00
vacinação pediátrica contra a covid-19

As pessoas que comunicaram ter tido efeitos secundários às vacinas contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech e da Moderna, como febre, arrepios ou dores musculares, tiveram tendência para apresentar uma maior resposta dos anticorpos após a vacinação, segundo uma nova investigação.

A presença destes sintomas após a vacinação está associada a maiores respostas dos anticorpos em comparação com a presença apenas de dor ou erupção cutânea no local da injeção ou nenhum sintoma, sugere o artigo publicado na semana passada, na revista JAMA Network Open.

“Em conclusão, estes resultados sustentam o reenquadramento dos sintomas após a vacinação como sinais de eficácia da vacina e suportam as diretrizes para reforços da vacina em adultos mais velhos”, escreveram os investigadores – da Columbia University, em Nova Iorque, da University of Vermont e da Boston University – no seu artigo.

Contudo, apesar de algumas pessoas terem efeitos secundários reduzidos e localizados, ou até nenhum sintoma, mesmo nestes casos, a vacina também provoca respostas imunitárias robustas. Quase todos os participantes do estudo apresentaram uma resposta de anticorpos positiva após concluírem a série de duas doses de vacinas da Pfizer/BioNTech ou da Moderna.

“Não quero que um paciente me diga ‘Bolas, não tive nenhuma reação, não me doeu o braço, não tive febre. A vacina não funcionou.’ Não quero que esta conclusão se espalhe por aí”, afirmou William Schaffner, professor na Divisão de Doenças Infeciosas, no Vanderbilt University Medical Center, e diretor clínico na National Foundation for Infectious Diseases, que não esteve envolvido no novo estudo.

“Isto tem mais o propósito de tranquilizar as pessoas que tiveram uma reação de que o seu sistema imunitário está a responder, na verdade, de uma forma bastante positiva, à vacina, embora lhes tenha causado desconforto”, afirmou Schaffner.

Os investigadores analisaram dados de 928 adultos que autodeclararam os sintomas que tiveram depois de receberem as vacinas contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech ou da Moderna, e que também enviaram uma gota de sangue seco para o teste aos anticorpos. A maioria dos participantes eram adultos caucasianos, com uma idade média de 65 anos.

O estudo verificou que após qualquer uma das doses da vacina, 446 (48%) dos participantes comunicaram sintomas sistémicos, enquanto que 12% comunicaram apenas sintomas locais e 40% não comunicaram qualquer sintoma.

Entretanto, foi observada reatividade de anticorpos em 99% dos participantes que apresentaram sintomas sistémicos (444 inquiridos), em 99% dos que apenas registaram sintomas locais (108 inquiridos) e em 98% daqueles que não apresentaram qualquer tipo de sintoma (365 inquiridos).

“Muitas pessoas especularam ao longo dos últimos anos se as pessoas que apresentam uma maior reação à vacina poderiam, na realidade, ter uma resposta imunitária mais vigorosa”, disse Schaffner. “E parece que estes dados sustentam essa ideia”.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados