Portugal vai receber 55,6 milhões em fundos de solidariedade da UE para emergência sanitária

Agência Lusa , NM
19 jan, 14:15
Ambulâncias fazem fila no Hospital de Santa Maria

Este motante será mobilizado dos 385,5 milhões de euros destinados a 19 países responderem à emergência sanitária da covid-19

A Comissão Europeia anunciou esta quarta-feira ter mobilizado 385,5 milhões de euros do Fundo de Solidariedade da União Europeia (UE) para 19 países responderem à emergência sanitária da covid-19, dos quais 55,6 milhões de euros destinados a Portugal.

“A Comissão completou os pagamentos da ajuda do Fundo de Solidariedade da UE para combater a emergência sanitária do coronavírus a 19 países, num montante total de quase 385,5 milhões de euros, que se juntam aos 132,7 milhões de euros pagos em 2020 aos Estados-membros que solicitaram um pagamento adiantado”, anunciou esta quarta-feira  o executivo comunitário em nota à imprensa.

Numa tabela com as verbas específicas por países publicada pela Comissão Europeia, é indicado que Portugal teve direito a um montante de 55,6 milhões de euros ao abrigo do Fundo de Solidariedade da UE, após uma “despesa pública total elegível” de 2,3 mil milhões de euros.

Ao todo, de acordo com a Comissão Europeia, 17 Estados-membros da UE e três países candidatos solicitaram acesso a estes fundos comunitários para responder à pandemia, entre os quais Alemanha, Áustria, Bélgica, Croácia, Eslováquia, Espanha, Estónia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Portugal, Roménia e Sérvia.

“No contexto da emergência sanitária da covid-19, o apoio financeiro do Fundo de Solidariedade da UE financia a assistência médica, a compra e administração de vacinas, equipamento de proteção pessoal e dispositivos médicos, custos dos cuidados de saúde, análises laboratoriais, apoio de emergência à população e medidas de prevenção, monitorização e controlo da propagação de doenças, salvaguardando assim a saúde pública”, especifica a Comissão.

Elisa Ferreira diz que este fundo é “um símbolo claro” da solidariedade europeia

A comissária europeia portuguesa, com a pasta da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, assinalou que este fundo é “um símbolo claro” da solidariedade europeia, por ter permitido mobilizar “ajuda aos países para enfrentarem a emergência sanitária sem precedentes, tanto aos Estados-membros da UE como aos países em processo de adesão”.

Como parte da resposta excecional da UE à pandemia, o âmbito do Fundo de Solidariedade da UE foi alargado, em março de 2020, para abranger também as grandes emergências de saúde pública.

Em março de 2021, a Comissão Europeia propôs um pacote global de quase 530 milhões de euros de apoio financeiro ao abrigo deste fundo para 17 Estados-membros e três países em vias de adesão, que teve aval do Conselho e o Parlamento Europeu em maio do ano passado.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados