"A DGS está à espera de quê? Que sejamos contaminados?" Pescadores passam Natal isolados em barco

27 dez 2021, 11:58

A embarcação de pesca está atracada no porto de Viana do Castelo com nove tripulantes a bordo, entre os quais três estão infetados com covid-19

PUB

Há nove pescadores isolados numa embarcação atracada no porto de Viana do Castelo, desde 19 de dezembro, por culpa de um surto de covid-19. No interior do barco, há três pessoas infetadas com SARS-CoV-2.

O primeiro caso foi detetado no dia 18 de dezembro, quando o barco ainda estava em alto mar e a cerca de 800 quilómetros da costa portuguesa. O primeiro paciente acabou por ser retirado do navio, através de helicóptero, e transportado para uma unidade hospitalar, já tendo sido dado como recuperado.

PUB

No dia seguinte, o barco atracou no porto de Viana do Castelo. Desde então, os tripulantes têm estado isolados e proibidos de abandonar a embarcação e temem ser infetados.

“Nós estamos com três positivos e seis negativos. A Direção-Geral da Saúde está à espera de quê? Que sejamos contaminados? Nós aqui não temos condições. (...) Estamos presos”, refere à CNN Portugal o pescador isolado Benjamim Sousa.

 

Inicialmente, existiam dois casos de infeção, para além do paciente que tinha sido transportado para o hospital, mas já foi detetado um terceiro caso de covid-19 no interior da embarcação.

PUB
PUB
PUB

A tripulação que permanece no barco é composta por três portugueses e seis indonésios, sendo que nenhum dos infetados tem nacionalidade portuguesa.

Os pescadores nacionais são naturais de Vila do Conde e Póvoa de Varzim e pedem às autoridades de saúde autorização para realizarem o resto do isolamento nas próprias casas.

“Temos dois testes negativos e não nos dizem nada. (...) Não há acompanhamento. Não dizem nada. Limitaram-se a dizer para não sairmos daqui. (...) Estão os três em isolamento, mas vão sempre existir contactos. Só há uma casa de banho e um chuveiro. Vai sempre haver contacto. Não me sinto nada seguro e estou a 40 quilómetros de casa”, explica o pescador João Braga.

 

Os pescadores passaram o Natal na embarcação e não escondem o sentimento de tristeza que sentiram na noite da consoada. O pescador português explica que passar esta época festiva "sem família nem ninguém" foi "muito mau", já o colega Benjamim Sousa refere que foi algo "muito triste".

Antes de atracar em Viana do Castelo, a embarcação estava em alto mar na pesca do espadarte. No total, a tripulação está já há 21 dias no interior da embarcação.

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados