Covid-19: OMS mantém apelo de vigilância apesar da quebra significativa de mortes

Agência Lusa , CE
9 nov, 19:27
Teste de deteção do SARS-CoV-2

Na semana passada, o coronavírus SARS-CoV-2 matou 9.400 pessoas no mundo

A covid-19 matou 9.400 pessoas no mundo na semana passada, menos 65.600 face aos óbitos semanais de fevereiro, indicou esta quarta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS), que mantém o apelo aos governos para continuarem vigilantes.

Em fevereiro, o número de mortes semanais por covid-19 atingiu as 75.000.

"Percorremos um longo caminho e estes dados são definitivamente fonte de otimismo, mas quase 10 mil mortes semanais é demasiado para uma doença que pode ser prevenida e tratada", assinalou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em conferência de imprensa, reiterando o pedido "a todos os governos, comunidades e pessoas para que permaneçam vigilantes".

Os dados da OMS da última semana apontam para dois milhões de casos no mundo, um número que, segundo os especialistas, pode estar subestimado, uma vez que os testes de diagnóstico passaram a ser feitos com menos frequência, pelo que muitas pessoas infetadas não estão a ser detetadas.

Desde que foi confirmada, a pandemia da covid-19 já matou 6,5 milhões de pessoas e causou 629 milhões de infetados.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado em 2019 na China, e desde 11 de março de 2020 é uma pandemia.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados