Pico da pandemia pode já ter passado, mas casos duplicaram nas crianças mais novas

18 jan, 13:10

Matemático Carlos Antunes considera que, nos próximos dias, os relatórios da Direção-geral da Saúde devem começar a espelhar uma diminuição do número de contágios por covid-19

Depois das semanas com recordes de casos diários de covid-19, o pico pandémico já pode ter sido atingido e o número de contágios deve começar a descer ao longo dos próximos dias. Quem o prevê é o matemático e professor da Faculdade de Ciências de Lisboa Carlos Antunes.

O especialista explica que "a tendência dos números mostra que o índice de transmissibilidade, em termos médios, estará na região de 1,0, por volta de dia 18 ou 20 de janeiro”. Assim sendo, Carlos Antunes teoriza que, como o Rt "é um indicador que tem um atraso de quatro ou cinco dias", o pico pandémico já terá atingido o país nos dias 14 ou 15 deste mês.

No entanto, realça que cada região do território nacional tem uma velocidade de transmissão diferente, como se tem verificado em todas as vagas de covid-19 que atingiram Portugal. O matemático lembra que "há periodicidades diferentes nas várias regiões", porque tiveram casos de Ómicron em alturas diferentes, para além das características especificas, como a densidade demográfica e a mobilidade.

“Lisboa e Vale do Tejo já terá passado pelo pico, já está numa fase descendente, com uma descida ligeira de casos. As regiões Norte e Centro estão, provavelmente, a atingir o pico neste momento", explica.

Já nos casos do Algarve e da Madeira, Carlos Antunes diz que ainda é expectável que haja algum aumento do número de casos diários, mas enaltece que estas regiões "não contribuem de forma significativa, como as três grandes", para os dados pandémicos a nível nacional.

"O que nós observamos é que há uma estabilização agora entre os 35 mil e os 40 mil casos diários e que, se esta tendência da transmissibilidade se continuar a verificar, vamos ter uma redução de casos já nos próximos dias”, deduz.

Preocupação com as crianças mais novas

Carlos Antunes refere ainda que também as faixas etárias deverão atingir o apogeu de casos diários em momentos distintos. O professor diz que o grupo entre os 20 e os 49 anos "mostra ou que já passaram pelo pico ou estão a passar" e que a faixa dos 50 aos 69 estará a passar pelo pico neste momento. O matemático demonstra, no entanto, alguma preocupação com as crianças com menos de nove anos.

"Há apenas uma preocupação nos mais novos. Até aos nove anos, verificou-se uma duplicação do número de casos. Dia 8, no sábado, observaram-se dois mil casos e, no dia 15, oito dias depois, observaram-se 4.200 casos. Isso deve estar associado ao início das aulas. É um sinal a que devemos estar atentos e devemos monitorizar nos próximos dias”, refere

Quanto ao dia das eleições legislativas, Carlos Antunes garante: "As previsões mantêm-se". O matemático estima que, a 30 de janeiro, cerca de 500 mil portugueses estejam em isolamento profilático, sendo cerca de 400 mil os que têm mais de 18 anos, elegíveis para votar.

"Em termos de população elegível para as eleições, ou seja pessoas com mais de 18 anos, são acima 400 mil. Portanto, estaremos na ordem de 400 mil eleitores em isolamento nessa altura”, estima.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados