Autoridades ponderam retirar os 39 militares infetados da corveta António Enes

Agência Lusa , RL
13 jan, 10:12

Número de casos positivos subiu para 39 após testagem na quarta-feira

PUB

O número de militares infetados a bordo da corveta António Enes, ancorado em Porto Santo, Madeira, subiu de 35 para 39 na quarta-feira, estando as autoridades locais a ponderar retirar os casos positivos do navio, disse fonte da Marinha.

“Subiu para 39 o número de casos positivos após testagem na quarta-feira com a colaboração da Delegação de Saúde de Porto Santo. Os militares estão bem e com sintomas ligeiros”, adiantou a porta-voz da Marinha portuguesa, Nádia Rijo.

PUB

De acordo com a porta-voz, os militares estão a fazer o isolamento no navio, mas as autoridades locais estão a ponderar retirá-los.

“Apesar de existirem condições para o isolamento a bordo, as autoridades locais ainda estão a avaliar uma possível retirada dos militares infetados, mas ainda não foi tomada nenhuma decisão”, disse.

O surto de covid-19 foi identificado na terça-feira após terem sido feitos testes rápidos aos militares, que estão todos vacinados e tinham sido testados antes do início da viagem.

Na altura foram registados 35 casos positivos e 34 negativos.

PUB
PUB
PUB

Os militares encontram-se a bordo da corveta António Enes, que está atracada na ilha do Porto Santo, arquipélago da Madeira.

De acordo com a Nádia Rijo, não há qualquer impedimento operacional, uma vez que a missão continua a ser assegurada pelo NRP Mondego.

Na quarta-feira, Nádio Rijo tinha dito à Lusa que não há registo de mais surtos em embarcações da Marinha, apenas casos pontuais.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados