Nova Zelândia usa música de Barry Manilow contra manifestantes

14 fev, 07:49
Nova Zelândia

Manifestantes anti-vacinas do “comboio da liberdade” já foram recebidos com rega automática e com gás lacrimogénio, e agora têm de aguentar os maiores sucessos do cantor romântico norte-americano, que tocam em loop

As autoridades da Nova Zelândia estão a recorrer a todo o tipo de abordagens para desmobilizar os manifestantes que estão a reproduzir no país os protestos do autoproclamado “comboio da liberdade”, que teve origem no Canadá. Os manifestantes que nos últimos dias se têm concentrado em frente ao parlamento neozelandês já foram encharcados com o sistema de rega automática, e já foram alvo de gás lacrimogénio, o que não os dissuadiu, e no fim de semana tiveram de ouvir os maiores sucessos de Barry Manilow, emitidos através de grandes colunas de som.

Segundo a BBC Ásia, o recurso aos sucessos mais famosos do músico norte-americano, famoso pelas suas baladas melosas e easy listening, foi a mais recente tentativa de desmobilizar os manifestantes, que protestam contra a vacinação obrigatória contra a covid-19 para algumas profissões. 

A manifestação em frente ao Parlamento começou há quase uma semana, na terça-feira da semana passada, com uma caravana automóvel, imitando os protestos das últimas semanas no Canadá. Na quinta-feira a polícia neozelandesa deteve 122 pessoas, acusadas de invasão de propriedade e de obstrução das vias públicas. Os manifestantes que se concentravam no relvado em frente ao edifício do parlamento foram encharcados pelo sistema de rega automática, e o protesto parecia estar em declínio.

Mas no fim de semana voltou a haver uma grande concentração de centenas de pessoas. Foi quando as autoridades decidiram recorrer a medidas mais duras, tocando em loop, e em altos berros, sucessos de Barry Manilow como “Mandy” e “Could It Be Magic”. O sucesso dos anos 90 “Macarena” também foi usado para tentar afugentar os manifestantes. O cantor James Blunt partilhou no Twitter essa notícia, voluntariando-se para ajudar as autoridades neozelandesas a dispersar os anti-vaxxers. Identificando na publicação a polícia da Nova Zelândia, o cantor britânico escreveu “chamem-me se isto [as músicas de Barry Manilow] não resultar”. Do lado das autoridades alguém estava atento e tinha sentido de humor, pois uma horas depois começou a ser tocada a música “You’re beautiful”, de Blunt.

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados