Polícia britânica detém 52 pessoas por protestos contra a coroação de Carlos III

Agência Lusa , JGR
6 mai 2023, 19:24
Polícia britânica (Getty)

Os agentes detiveram dezenas de ambientalistas que planeavam ações ao longo do percurso do cortejo real, mas também pelo menos seis ativistas antimonárquicos, incluindo o líder do movimento República, Graham Smith

A polícia britânica anunciou ter detido este sábado 52 manifestantes à margem da coroação de Carlos III em Londres, e justificou as detenções, amplamente criticadas, dizendo que tinha sido avisada dos planos para perturbar o acontecimento histórico.

Os agentes detiveram dezenas de ambientalistas que planeavam ações ao longo do percurso do cortejo real, mas também pelo menos seis ativistas antimonárquicos, incluindo o líder do movimento República, Graham Smith, que tinha organizado uma manifestação em Trafalgar Square.

Ao final da tarde, a Polícia Metropolitana de Londres declarou que 52 pessoas continuavam detidas por conduta desordeira e que tinha "recebido informações de que os manifestantes pretendiam perturbar o cortejo da coroação".

A Scotland Yard afirmou que "a informação incluía que os indivíduos pretendiam tentar vandalizar monumentos com tinta, quebrar barreiras e perturbar a deslocação oficial".

A alegação parece aplicar-se ao tipo de ações do movimento ambientalista Just Stop Oil, cujos ativistas foram detidos, mas não explica explicitamente a detenção de antimonárquicos cujos cartazes "Not my King" ("Não é o meu rei") foram apreendidos.

Todavia, a ação policial não impediu que centenas de apoiantes republicanos se manifestassem à passagem do cortejo real, uma presença limitada e inimaginável durante o reinado de Isabel II.

A ação da polícia, que mobilizou mais de 11.000 agentes, foi criticada por organizações de defesa dos direitos humanos.

A operação ocorreu dias depois de ter sido aprovada uma nova e polémica lei que reforça os poderes da polícia para combater protestos.

"Temos o dever de intervir quando as manifestações se tornam criminosas e correm o risco de causar graves perturbações", declarou Karen Findlay, que coordenou a operação policial, citada no comunicado da polícia.

"A coroação é um acontecimento único numa geração e isso é uma parte fundamental da nossa avaliação", acrescentou.

Em Glasgow, na Escócia, os apoiantes da independência escocesa manifestaram-se para exigir o fim da integração no Reino Unido e mostrar a sua oposição à coroação de Carlos III.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados