Coreia do Norte reporta mais 21 mortes por febre de origem desconhecida. Kim Jong-un fala em “grande desastre”

14 mai, 00:47
Kim Jong-un (KRT via AP)

Número aumenta face ao dia anterior, quando foram confirmados seis óbitos, um por covid-19 e cinco em consequência da infeção misteriosa. País avança que quase 300 mil pessoas estão em tratamento

A Coreia do Norte reportou este sábado 21 mortes derivadas de uma febre de origem desconhecida, que circula no país desde o final de abril.

A informação foi avançada pela agência estatal KCNA, citada pela Reuters, que adianta ainda que há mais 288.100 pessoas a serem tratadas a esta infeção misteriosa, ou seja, mais cerca de 100 mil face ao dia anterior.

Sobre esta epidemia, Kim Jong-un afirma que é um “grande desastre”, mas garante que poderá ser ultrapassada, apontando para o exemplo da China no combate à pandemia de covid-19.

Não é sabido se esta febre se trata ou não de covid-19, mas o líder supremo da Coreia do Norte anunciou na quinta-feira que o país tinha detetado nesse dia o primeiro caso de SARS-CoV-2 desde o início da pandemia.

Na sexta-feira, as fontes oficiais do governo de Pyongyang comunicaram a primeira morte por covid-19, assim como outras cinco derivadas da febre não identificada.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados