Comissão Europeia queria "cancelar" o Natal, mas foi obrigada a voltar atrás

3 dez 2021, 15:29
Helena Dalli
Helena Dalli

No documento de comunicação interna é pedido que os funcionários da Comissão se abstenham de identificar pessoas como casadas ou solteiras e pediu que os termos ligados ao Natal não fossem utilizados. Troque-se "o Natal pode ser stressante" por "a época festiva pode ser stressante"

PUB

A Comissão Europeia foi obrigada a voltar atrás com os planos que tinha para o seu guia de comunicação interna, após ter sido acusada, inclusive pelo Vaticano, de tentar “cancelar” o Natal e de lançar um ataque ao bom senso.

A controvérsia começou depois de o guia, que contém 30 páginas sobre uso de linguagem mais neutra em termos de género, ter sido apresentado por Helena Dalli, comissária para a igualdade, no final de outubro.

PUB

Contudo, as páginas do documento chamaram a atenção do tablóide italiano il Giornale, que avançou com uma campanha de oposição, sustentada por um alto funcionário do Vaticano que não quis ser identificado. Em consequência, a comissária voltou atrás.

“Foram levantadas preocupações em relação a alguns exemplos fornecidos nas Diretrizes sobre Comunicação Inclusiva, que, como é habitual com essas diretrizes, é um trabalho em andamento”, disse sobre o assunto, no Twitter, a comissária, reiterando que está a analisar as questões e a preparar um documento atualizado.

 

 

Impulsionado pela presidente da Comissão Europeia, este documento está em linha com o objetivo de implementação de uma “União para a Igualdade”, que garanta que “todos sejam valorizados e reconhecidos, independentemente do sexo, raça ou origem étnica, religião ou crença , deficiência, idade ou orientação sexual ”, como descreveu fonte da comissão ao jornal Politico.

PUB
PUB
PUB

Na apresentação das diretrizes, o documento pede aos funcionários que “não se dirijam ao público como 'senhoras e senhores', mas usassem expressões como 'Caros colegas'”. 

Também é sugerido que os mesmos se abstenham de usar os termos em inglês relativos a uma mulher casada ou solteira (entenda-se Mrs e Ms, respetivamente). Em vez disso, apela a que os colegas utilizem o “Ms universalmente ”.

Contudo, a parte mais controversa das diretrizes foi a que se lê “evitar presumir que todos são cristãos".

“Nem todos nós celebramos os feriados cristãos, e nem todos os cristãos os celebram nas mesmas datas”, diz o documento que aconselha a equipa a evitar frases como "a época do Natal pode ser stressante" e, em vez disso, a usarem "a época festiva pode ser stressante".

 

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados